viaje bem, viaje longe, viaje barato!

American Airlines

AA Divulga as Características da Tarifa Econômica Básica

American Airlines logo

Quando você acha que não pode piorar mais, algum funcionário de uma cia aérea vem com um plano brilhante para tornar o voo um martírio para os passageiros. Essa é a ideia por trás da tarifa econômica básica. Ela consegue ser pior do que a econômica atual. Vamos ao pesadelo …

AA Tarifa Econômica Básica

Preço: o mais baixo disponível. Na main cabin, o preço será maior.

Assento: só pode ser escolhido na hora do check-in. Ou seja, a probabilidade de o passageiro sentar no assento do meio é de 99%. Os passageiros da main cabin poderão escolher os assentos na reserva.

Bagagem de mão: um único item pessoal que, obrigatoriamente, tem que caber debaixo do assento. Adeus à mala de rodinhas ou à mochila gordinha. Já os passageiros da main cabin poderão levar um item pessoal e uma bagagem de mão.

Bagagem despachada: paga. Se tiver que depachar na porta de embarque, haverá pagamento de uma taxa extra de US$ 25. Isso servirá para desestimular os "espertos" que tentam burlar a regra da bagagem de mão. Os passageiros da main cabin também pagarão pela bagagem despachada, mas não pagarão a taxa extra para o despacho na porta de embarque.

Embarque: últimos passageiros a embarcar no avião. Os passageiros da main cabin obedecerão à ordem de embarque do seu grupo.

Experiência de voo: a mesma dos outros passageiros em econômica em termos de refeições e entretenimento.

Possibilidade de upgrades: não. Os passgaeiros da main cabin, por sua vez, poderão requisitar upgrades para a classe superior utilizando os seus "stickers" (upgrades de 500 milhas). Os associados AAdvantage Gold e Platinum ganham quatro upgrades de 500 milhas a cada 12.500 EQMs obtidas durante cada ano de associação.

Stand-by para o mesmo dia ou alterações de voos: não. Os demais passageiros poderão ficar em stand-by ou alterar os seus voos e poderá haver cobrança por isso dependendo da tarifa.

Acúmulo de milhas: sim.

Acúmulo de milhas para obtenção de status: reduzido, enquanto que os passgeiros da main cabin irão acumular 100%.

A venda da tarifa econômica básica está programada para iniciar mês que vem em 10 cidades americanas. Mas a AA já avisou que a tarifa será gradualmente ampliada para todos os mercados em que a empresa opera.

Tem sido um rolo compressor, não é mesmo? Os programas de milhas se desintegrando e a experiência de voo cada vez pior.  Viajar de avião em econômica, hoje em dia, é para os fortes!

 

4 Comentários

  1. Daniel

    Conto os dias para chegar o mês de abril e eu poder torrar minhas milhas AA para voar First Etihad…

    Depois, tchau para a AA, que conseguiu deixar de ser atrativa (o atendimento sempre foi fraco na business – e fraquíssimo na animal class – mas era compensado pelo Advantage) e passou a ter políticas que espantam o cliente. Ainda sou Platinum até 2018 mas já deixei de pontuar Oneworld em tal cia desde o início do presente ano.

    E o medo de alterarem algo até lá!!!!

  2. Beatriz

    Eu ainda tenho um bom número de milhas com o Aadvantage e sou Executive Platinum até 2018. Nesse ano, vou ser Black na LATAM para testar e para manter o Emerald no Oneworld até fev/2019. Depois eu vejo como vou resolver esse “problema” do status.

    • Daniel

      Neste ponto, passei a seguir dicas do único site, junto do seu, que tem coragem de efetivamente criticar business ou first quando o serviço não é bom (pois tem site por aí que todas as business são excelentes… ou que jamais criticam as cias X, Y, A, ou Z): desisti de gastar para ter status neste ano (a partir do final dos status no início do ano que vem).

      Até o ano passado, sempre Platinum na AA… e Ouro na Star Alliance… mas chegou a um ponto que obtive pontos em demasiado (eu e a esposa juntos batemos alguns milhares).

      Além disto, face TAP e suas promoções de 100%, acabamos batendo um pouco mais que 300k nesta.

      Ou seja, chegou um momento que ou decidimos torrar as milhas ou, em breve e de forma inesperada, poderemos assistir a desvalorizações das milhas ou fim de parcerias.

      Desta feita, optamos por, em 2017 e 2018, torrar as milhas.. Europa no 2º semestre com milhas TAP (indo via executiva Swiss e sendo obrigado, por falta de opções, voltar na TAP, cuja business acho péssima)… e em 2018, acabar com tudo ao emitir First Etihad, provavelmente em 02 trechos (SYD-Abu Dhabi e Abu Dhabi-NYC) ou um trecho e conhecendo outras executivas…

      Diante desta ausência de “gastos financeiros” com compra de passagens em business no ano de 2017, os status vão embora.

      Ora opto, apenas, por 10 voos LATAM para conseguir status mínimo (ouro) e ter franquia de bagagem face as mudanças ainda não suspensas pelo Congresso (se é que serão face lobby e propinas) de pagamento do despacho de bagagem.

      E, ao longo de 2018, resolverei minha vida.. rsrs

      • Beatriz

        E não podemos esquecer que agora, além do problema do status, ainda tem outro: o acúmulo de milhas/pontos que mudou drasticamente – para pior, é claro.

Deixe um comentário

Theme by Anders Norén