O futuro do serviço de bordo vai chegar primeiro na Air New Zealand. A empresa neo-zelandesa está desenvolvendo um aplicativo para ser usado com o Microsoft HoloLens, um dispositivo de realidade virtual que vem sendo desenvolvido desde 2015. Chamado de “computador holográfico”, o aparelho trabalha com hologramas e seu hardware é inteiramente voltado para interpretar gestos e vozes.

O HoloLens pode fornecer ao comissário diversas informações sobre o passageiro: preferências de comida e bebida, restrições alimentares, hábitos do passageiro em voo, o último voo, o status com a companhia aérea, escala/conexão do voo etc. O dispositivo também fornece, por meio de indicadores de imagem e voz, como o passageiro está se sentindo naquele momento. Segundo a Air New Zealand, essas informações permitirão que o passageiro tenha uma experiência customizada ao voar.

Assista ao vídeo:

Acredito que essa inovação será muito benéfica para melhorar a experiência de voos de todos os passageiros e a Air New Zealand está de parabéns ao pensar em uma medida que visa beneficiar de verdade os seus clientes.

Seria ótimo se as companhias aéreas, em geral, pensassem um pouco mais nos seus clientes do que nos seus acionistas, só para variar um pouco.