Há algum tempo atrás eu publiquei um post sobre a situação de quebra iminente na Alitalia (clique aqui para ler). Algumas semanas depois, o conselho da companhia italiana apresentou um plano de recuperação, que deu um alívio para passageiros e investidores (clique aqui para ler). Só que esse plano precisa da aprovação dos funcionários também, já que implica em mudanças drásticas, incluindo demissões, redução salarial e outras medidas. E hoje foi o dia do não …

O voto contra o acordo põe em risco as negociações de financiamento que manteriam a Alitalia operante, Entretanto, a voadora italiana agora encara a possibilidade de liquidação e groundeamento das aeronaves. O Primeiro-Ministro Paolo Gentiloni chamou os ministros italianos para uma conversa de emergência no Palazzo Chigi, sede do governo italiano, hoje à noite.

Nos últimos dias, o governo italiano reafirmou que não iria socorrer a empresa aérea com o dinheiro dos contribuintes, o que enterra as chances de sobrevivência da Alitalia, exceto ser houver alguma mudança radical no posicionamento.

Aqueles que têm passagem marcada na companhia italiana, recomendo a máxima atenção no noticiário internacional.

Para ler a matéria do Financial Times, clique aqui.

Para ler a matéria de Reuters, clique aqui.