A Alitalia iniciou agora há pouco os procedimentos de falência pela segunda vez em dez anos depois que os seus funcionários rejeitaram o plano que envolvia demissões em massa. De acordo com a lei italiana, o governo deve fornecer fundos emergenciais para a manutenção das operações e nomear administradores especiais para tentar salvar a empresa ou determinar sua liquidação.

Os administradores irão apresentar uma nova estratégia que pode envolver a venda de ativos, redução de operações e corte de empregos com a finalidade de tornar a empresa viável em dois anos. Caso essas medidas não surtam efeitos, eles podem determinar que a Alitalia seja liquidada.

Por enquanto, aparentemente não há perigo para os passageiros com passagens compradas. Os especialistas dizem que a liquidação é praticamente inviável, pois a empresa é considerada patrimônio nacional na Itália.

Entretanto, eu não recomendaria a emissão de qualquer tipo de bilhete com a Alitalia, incluindo milhas, até que a empresa esteja solvente de novo.

Para ler a reportagem completa no Bloomberg, clique aqui.