Uma das decisões mais estratégicas na vida de quem gosta de viajar é a escolha de um programa de milhagem que vai proporcionar os maiores e melhores benefícios. Entretanto, é importante sublinhar que as cias aéreas têm mudado muito a forma como bonificam os clientes e o número de pontos/milhas necessários para resgatar uma passagem aérea. Então, o que vamos colocar aqui reflete a realidade brasileira hoje. O post não predente esgotar o assunto, já que há muitas e muitas informações que não postamos, pois são muito detalhadas.

Mas antes de darmos uma olhada no comparativo, sugiro que aqueles que não são familiarizados com programas de milhagem leiam antes os posts sobre a introdução aos programas de viagem (clique aqui e aqui também), os benefícios das alianças aéreas (clique aqui), os programas independentes (clique aqui) e os posts específicos sobre o LATAM Fidelidade (clique aqui), GOL Smiles (clique aqui), Avianca Amigo (clique aqui) e TudoAzul (clique aqui). Muitas dúvidas que vocês possam porventura ter, podem ser sanadas lendo os posts. Caso vocês ainda tenham dificuldades, sintam-se à vontade para perguntar nos comentários, ok? Então, vamos lá.

1 – Destinos

Um importante fator a se considerar na escolha é o número de destinos que cada cia aérea atende. Mas, em alguns casos, a quantidade não pode ser considerada isoladamente. Para quem mora nas capitais de Estados como SP e RJ, por exemplo, todas as 4 cias oferecem voos. Mas para aqueles que moram em locais não atendidos por uma determinada cia, o benefício de associar-se àquele programa de fidelidade é menor. Não digo que ele é inexistente, pois há outros modos de se conseguir pontos/milhas: por meio de compra direta ou transferência de cartões de crédito conveniados, por exemplo.

screenshot-2016-09-16-16-12-49

A LATAM lidera na categoria internacional, dispondo de voos para a América do Sul, Caribe, América do Norte e Europa.

Os destinos internacionais da GOL se concentram nas Américas, já que a cia não voa para a Europa, mas é a 2a cia com maior presença no mercado doméstico.

A Azul é a campeoníssima no quesito destinos nacionais, com quase o dobro da segunda colocada, mas os destinos internacionais deixam a desejar. Uma solução para quem é atendido exclusivamente pela Azul e deseja usar milhas para viajar para o exterior é se associar a um programa com maior número de parceiros e comprar/transferir milhas/pontos do cartão de crédito para resgatar passagens e usar os pontos da Azul para sair de casa à cidade de embarque do destino internacional.

Já a Avianca fica na lanterna neste quesito, mas há possibilidade de uso de cartões de crédito para a transferência de milhas/pontos. Há duas Aviancas: a Brasil e a Internacional – nome é auto-explicativo. Mas elas são duas cias aéreas diferentes com programas de milhagem diferentes. A Avianca Internacional tem o Lifemiles. E não há transferência de pontos/milhas entre eles, tá?

2 – Alianças Aéreas

Uma das vantagens de um programa de milhagem é a possibilidade de acúmulo e resgate de bilhetes-prêmio, e o compartilhamento de benefícios em mais de uma cia aérea. Falamos sobre isso nesse post aqui. Então, vamos ver como os 4 programas se saem nessa área.

Neste quesito, o Avianca Amigo ganha de lavada das outras cias aéreas, contando com 28 parceiros na Star Alliance.

Por outro lado, como a LATAM migrou da Star para a Oneworld, ela ainda mantém laços com algumas das parceiras antigas, o que amplia a opção de resgate entre alianças diferentes.

O Smiles, programa independente (mais sobre programas independentes aqui), tem um número razoável de parceiras, mas tem uma desvantagem: não há parcerias com empresas que não operam no Brasil (vamos ver se a Korean vai manter a parceria agora que parou de voar para o Brasil). Ainda assim, oferece um leque bem atraente de parceiras de qualidade como a Qatar, Etihad, Delta e Air France, por exemplo.

Por fim, o TudoAzul é o mais limitado dos programas, mantendo parcerias apenas com a United e a TAP.

3 – Níveis de Status

Cada um dos programas mantém sua própria estrutura, sendo que é possível ascender por meio de milhas/pontos acumulados ao longo do ano civil ou, em alguns casos, trechos voados.

Mas qual a relevância dos níveis de status? Em primeiro lugar, os benefícios que eles dão aos passageiros na própria cia. Em segundo lugar, os benefícios que eles proporcionam nas cias parceiras. Este quesito está vinculado ao anterior.

Ter status Diamante no TudoAzul só proporciona benefícios quando você voa Azul, já que ela não pertence a nenhuma aliança.

Já o Smiles Diamante, e só o Diamante, oferece alguns benefícios fora da GOL, que são o acesso ao Delta Sky Club em Atlanta, Detroit, Nova Iorque, Miami, e Santiago. Além disso, você ganha milhas Smiles cada vez que mudar de categoria. Quando você chega à categoria Prata, ganha 5.000 milhas bônus, quando passa para Ouro, ganha 7.500 milhas bônus e, Diamante, 10.000 milhas bônus.

Em compensação, ser Ouro no Amigo e Platinum no LATAM Fidelidade te abre algumas portas importantes: check-in na executiva, acesso às salas VIP de executiva e prioridade no embarque quando voar em classe econômida de qualquer cia aérea da Star Alliance ou da Oneworld, por exemplo. Ser Black ou Black Signature na LATAM dá acesso às salas VIP de primeira classe das cias aéreas da Oneworld, mesmo que você voe em econômica. Gente, isso é muito bom. Tô falando pra vocês. Olha essa foto do lounge da primeira classe da Cathay Pacific em Hong Kong que é a cara da riqueza!

The Pier CX First Class Lounge HKG

The Pier CX First Class Lounge HKG

Para mim, que não tenho dinheiro para pagar uma classe executiva (só quando tem uma promoção espetacular) ou primeira classe (nunca, mesmo), esses confortos na hora de viajar são fundamentais para curtir a viagem.

4 – Acúmulo de Pontos/Milhas

Este item merece uma consideração especial, uma vez que há nuances que devem ser destacadas.

LATAM Fidelidade, Smiles e TudoAzul dão pontos de acordo com o preço da passagem nos trechos domésticos acrescidos de bônus de categoria/status do passageiro nos seus respectivos programas. Essa pontuação varia entre 1 ponto a cada real gasto até 5,5 pontos a cada real gasto (na Azul, por exemplo). Aí vale aquela regrinha de ouro que já falei em diversos posts aqui no site: quanto mais você gasta, mais você ganha; quanto menos você gasta, menos você ganha.

Já nos trechos internacionais, o LATAM Fidelidade e o Smiles concedem pontos de acordo com as milhas voadas em cada trecho. Você também pode pontuar voando com as cias aéreas parceiras.

Está tudo explicado nos respectivos posts sobre o Fidelidade e o Smiles.

O TudoAzul dá 2 pontos a cada real gasto e quem voa na classe executiva em voos internacionais ganha 3 pontos a cada real gasto. Você também vai ganhar pontos no TudoAzul voando United ou TAP.

O Amigo tem uma tabela fixa combinada de acordo com o perfil de tarifa e o status no programa, como era a tabela do LATAM Fidelidade até abril de 2016. Lembrem-se que a Avianca Brasil não voa internacional (ver item 1). Não vejo vantagem para os clientes neste modelo, pois há variação de preços dentro de um mesmo perfil de tarifa e você ganhará o mesmo número de pontos ainda que pague mais caro pela passagem, já que as passagens realmente baratas tendem a se esgotar muito rapidamente.

Um último ponto que para mim é importante é o tempo de crédito das milhas na minha conta. Acho o Smiles e o TudoAzul bem rápidos. Na minha experiência, no Smiles os pontos caem, às vezes, em 24 horas. Até mesmo os pontos das parceiras são creditados em cerca de 72 horas.

Já a LATAM leva uma semana para creditar os pontos em voos dela mesma, o que é incompreensível para mim. Já li diversas reclamações de gente leva meses para ver os pontos na conta quando voa nas parceiras e quer creditar no Fidelidade. É um absurdo.

Confesso que não sei quanto tempo demora para ter os pontos creditados no Amigo. Quem souber, por favor, dê uma luz! Atualização: Um amigo me contou que o Amigo credita as milhas da Avianca e até mesmo das parceiras em 24 horas na sua conta. Ele entende do riscado e me contou que o softaware do Amigo é bom, os atendentes é que são muito problemáticos e não sabem mexer no sistema. Vou comentar sobre isso no próximo item.

5 – Resgate de Passagens Prêmio

Assim como o quesito anterior, o resgate de passagens prêmio também é pouco mais complexo, já que a gente tem diversos ângulos de análise.

Uma das coisas que eu mais aprecio em programas de milhagem é a facilidade para resgatar as milhas. Quero fazer tudo por minha conta, online, sem depender de atendentes no telefone.

E nesse quesito quem ganha de longe é o Smiles. Dos quatro programas é o único que posso fazer tudo sozinha online tanto quando voo GOL ou com as parceiras.

O LATAM Fidelidade, Amigo e TudoAzul só permitem resgate online nos voos da própria cia. Para resgatar com as parceiras, é obrigatório falar com atendentes. E vou contar uma coisa para vocês: a maioria dos antendentes só sabe o arroz com feijão e olhe lá. Se você não tiver conhecimento do programa é possível que você receba uma informação equivocada.

Quanto ao número de pontos necessários para o resgate de bilhetes-prêmio nas próprias cias, os programas de milhagem estão aderindo aos pontos variáveis – vai depender da demanda da rota e da época do ano, sem contar com as inúmeras promoções.

Vamos mostrar na tabela a quantidade de pontos necessários para resgate nas parceiras, pois essa tabela geralmente é fixa (exceto na GOL, mas dá pra ter uma ideia). Os pontos abaixo são necessários somente para a ida. Para ida e volta, basta multiplicar por 2.

Em relação ao Smiles, vou colocar o mínimo de pontos necessários para voar TAP como base para a Europa e a Delta, para os EUA.

Em relação ao TudoAzul, para os EUA vou colocar a tabela para voar United, e para a Europa, para voar TAP.

screenshot-2016-09-16-16-16-54

A tabela completa do LATAM Fidelidade com os parceiros só é favorável nos voos para a América do Norte via American Airlines ou da Europa para o Oriente Médio (ver a tabela completa aqui). Nos demais continentes ela é bem pesada.

Para finalizar, a antecedência do resgate.

screenshot-2016-09-16-16-18-05

Aqui, o Amigo é muito desfavorável, pois você só vai saber se tem disponibilidade no trecho que você quer 3 meses antes da viagem, o que fica inviável para muitas pessoas em virtude das férias. Também há a cobrança de taxa de combustível, o que encarece a emissão dos bilhetes. Os atendentes são muito despreparados e só vale a pena se você quiser viajar do ponto A ao ponto B, sem conexões que envolvam um terceiro continente e sem troca de cia aérea. Coloco todas as restrições do programa – que não são poucas – aqui neste post.

O Smiles permite que você reserve bilhetes-prêmio mesmo que você não tenha as milhas na conta na hora da reserva até o prazo máximo de 30 dias antes do voo. Então, atualmente está dificílimo conseguir reservar passagens em classe executiva em médio prazo, algo em torno de 6 meses. Na realidade, está difícil até mesmo para 9 meses. Então, você deve reservar com quase um ano de antecedência. Se você não conseguir juntar os pontos necessários, você perderá a reserva e deverá pagar uma multa de R$ 250,00.

6 – Validade das Milhas/Pontos

screenshot-2016-09-16-16-19-14

7- Clubes de Fidelização

Os clubes de fidelização são a última moda entre os programas de milhagem e só o Amigo não aderiu. Eles proporcionam o acúmulo mensal de milhas mediante uma mensalidade. É bom? Pra saber isso, é preciso fazer contas e mostrar as tabelas para vocês.

Mas antes, uma observação. Se você quiser comprar milhas/pontos sem qualquer tipo de promoção, as cias aéreas vão te vender a R$ 0,07 a milha/ponto.

Então, em todos os Clubes você estará fazendo a aquisição com desconto entre 60% – 70%, o que geralmente equivale às promoções de venda que os programas fazem. Aí me perguntam, mas por quê você não espera uma promoção? Por que nenhuma me permite pagar em 12 x.

Aí, amigos, é uma questão para cada um analisar de acordo com seu perfil de viagens. Eu utilizo milhas exclusivamente para voos internacionais em classe executiva e primeira classe e vou fazer uma análise com esse parâmetro.

O Smiles tem dificultado um pouco a vida do cliente pela variação muito grande nas milhas necessárias para a emissão de uma passagem aérea. Até bem pouco tempo, havia muita disponibilidade pela Alitalia para a Europa em executiva por 85.000 milhas, o que custa R$ R$ 2.040, e a ida e volta, R$ 4.080,00 para quem é do Clube. É um ótimo preço. Mas ultimamente, não tenho mais encontrado esse valor. Em compensação há muitas promoções envolvendo a Delta e a TAP. Então, ainda acho que vale a pena para mim.

screenshot-2016-09-16-16-20-17

Agora, no Multiplus eu posso emitir um bilhete de 1a classe ida e volta entre a Europa e o Oriente Médio por R$ 3.380,00 voando Qatar, Qantas ou Lufthansa (65.000 pontos ida | 130.000 pontos ida e volta) Esse eu pago. Impossível comprar uma passagem assim por esse preço. Então, para mim, tá valendo.

screenshot-2016-09-16-16-22-12

Para mim, o único que não vale a pena é o TudoAzul, pois uma executiva ida e volta para Miami vai me custar na cerca de R$ 5.500,00 na compra de pontos. Não pago. Simplesmente, não pago porque há promoções por bem menos do que isso e com acúmulo de pontos/milhas. Para a Europa, eu precisaria de 170.000 para uma ida e volta, o que dá cerca de R$ 4.590,00 no Clube 10.000. Hmmm … de vez em quando a LATAM faz promoções neste valor e eu ainda ganho pontos. Então, o TudoAzul eu passo. Mas imagino que, para quem voa doméstico, pode ser vantajoso nas muitas promoções.

screenshot-2016-09-16-16-23-23

8- Cartões de Crédito Parceiros

O último aspecto da nossa análise são os cartões de crédito. A parceria com os programas de milhagem permite que você acumule pontos ao fazer a transferência que, muitas vezes, é bonificada.

Hoje mesmo, o Amigo está com uma ótima promoção, dando até 120% de pontos bônus na transferência de certos cartões. Para dar uma conferida nessa promoção, clique aqui.

9 – Conclusão

Em primeiro lugar, quero agradecer a quem conseguiu chegar até aqui! A leitura foi longa e com muita informação. Como disse no início, não pretendi esgotar o assunto. Tem muita coisa a ser falada e muita informação que está nos sites das cias aéreas. Se vocês têm alguma retificação a fazer, por favor, escrevam nos comentários que altero a informação equivocada.

Existe um programa que é o melhor? Tem. Aquele que é melhor para o seu perfil de viajante. Isso vai depender da cidade onde você mora, da frequência que você viaja, se você viaja dentro ou fora do país, se você viaja a negócios, os seus gastos no cartão de crédito e, principalmente, do seu bolso. O que é vantajoso para mim pode não ser nada vantajoso para quem é meu vizinho ou meu parente.

Espero mesmo que vocês tenham aproveitado. Um grande abraço pra todos e boas viagens!