Dois leitores do blog, a Flavia e o Rafael, me deram essa dica do artigo publicado no El País de hoje.

Uma blogueira, Ani Polat, teve a ideia de coletar os acessos às redes de wi-fi dos aeroportos por onde passava. Com o passar do tempo, Ani foi sofisticando as informações: da área comum dos aeroportos, ela passou a registrar as senhas de wi-fi das salas VIP das cias aéreas. Mas a grande sacada da Ani foi pedir ajuda aos universitários, quero dizer, aos seus leitores: eles passaram a enviar as senhas de acesso dos aerportos por onde viajavam. O banco de dados da Ani ficou tão espetacular que ela decidiu criar uma página dentro do Google Maps  a qual se pode clicar em um determinado aeroporto de destino antecipadamente e, assim, conhecer a sua senha.

A Ani, então, decidiu faturar com a ideia criando um aplicativo pago  (iOS e Android), em que os viajantes simplesmente selecionam o aeroporto de destino e, dentro do próprio aplicativo, copiam a senha em seu celular.

Mas a novidade não para por aí: a rede social Foursquare  também vem aumentando a sua própria lista de aeroportos com wi-fi aberto com dicas dos viajantes.

Ambas as iniciativas são atualizadas em tempo real, de forma que seus usuários sempre contarão, na maioria dos casos, com a informação de acesso que está realmente em operação.