A Etihad enviou um comunicado oficial hoje, anunciando sua despedida do Brasil a partir de 26.03.2017. É claro que isto é reflexo da situação econômica do país aliada à queda do preço do petróleo que impactou demais os países do Golfo, mas vamos também lembrar algumas coisas importantes.

Das ME3 (Middle East 3), a Etihad chegou por último, em 2013. A cia não pertence a nenhuma aliança aérea e, no Brasil, tem uma parceria com a Smiles em que exige um número exorbitante de milhas para emissão de bilhete-prêmio. Isso não ajuda na divulgação da marca da empresa. Tampouco vejo  Etihad fazendo boas promoções para o mercado brasileiro. Ou seja, mal chegou e já vai embora. E, para complicar um pouco, opera um A340 bem antigo nos voos entre SP e Abu Dhabi.

Por outro lado, a Emirates já tem a sua marca consolidada no Brasil há tempos e também faz um marketing muito mais agressivo que a Etihad. Há anos que nós, brasileiros, temos viajado para a Ásia via Dubai em virtude das inúmeras promoções que a Emirates faz. Além disso, Dubai é um destino turístico mais reconhecido do que Abu Dhabi. A Emirates também oferece um voo fifth freedom entre o Rio e Buenos Aires, o que também influencia na hora de escolher em qual cia voar para o Oriente Médio.

A Qatar, por sua vez, faz parte da Oneworld, o que atrai os passageiros associados ao LATAM Fidelidade e ao AAdvantage da American Airlines, que podem acumular pontos e milhas para resgatar passagens aéreas gratuitas. A parceria da Qatar com o Smiles é bem mais vantajosa para os clientes do que a parceria da Etihad. Assim como a Emirates, a Qatar tem um voo fifth freedom para Buenos Aires, o que também repercute positivamente para os passageiros.

Enfim, das ME3, a Etihad é a menos atrativa para nós brasileiros: não pertence a nenhuma aliança aérea, não faz boas promoções e não investe no marketing. Não deixa de ser uma pena a empresa sair do nosso mercado, mas a verdade é que pouco fez para solidificar a marca aqui no país.

Abaixo, segue o comunicado:

A Etihad Airways suspenderá as operações entre Abu Dhabi e São Paulo a partir de 26 de março de 2017.

O atual cenário econômico no Brasil, juntamente com a forte depreciação da moeda brasileira, afetaram gravemente as viagens de e para o País. O desempenho da rota ficou aquém das expectativas da empresa e a difícil decisão de suspender indefinidamente as operações locais foi tomada.

Os passageiros que já fizerem reservas em voos após 25 de março receberão o reembolso total dos bilhetes ou opções alternativas de viagem em cooperação com a companhia aérea parceira Alitalia, via Roma.

A Etihad Airways lançou voos regulares para a maior cidade do Brasil em junho de 2013. Mais de 460 mil passageiros foram transportados na rota nos últimos três anos.

A Etihad Airways agradece aos clientes, às autoridades brasileiras e aos seus funcionários no Brasil, o apoio concedido à rota desde o seu lançamento.

Nos próximos dias, a Etihad Airways e as agências de viagens parceiras entrarão em contato com os clientes para informá-los sobre o reembolso ou opções alternativas de viagens.”