A assessoria de imprensa da LATAM informa que a empresa cancelou as vendas de passagens para voos diretos entre Manaus e as cidades de Miami, Rio de Janeiro e Boa Vista a partir de agosto.

A decisão foi tomada após a companhia constatar que os benefícios fiscais do ICMS negociados com o governo para a manutenção destas rotas não estão sendo efetivados, o que compromete a continuidade da operação.

Mas o governo do Amazonas rebateu as alegações da LATAM, afirmando que foram cumpridos os benefícios fiscais firmados com a companhia. O governo afirma que a empresa recebeu a redução de 25% para 7% do Querosene de Aviação (QAV) do ICMS, conforme estabelecido em Decreto, e que já está tomando as medidas cabíveis junto a LATAM sobre o anúncio do cancelamento dos voos a partir do mês de agosto.

A assessoria informou ainda que, caso haja mudança na programação dos voos de Manaus para qualquer dos três destinos, os passageiros que já tenham bilhetes adquiridos serão informados previamente e receberão orientações adequadas para reacomodação. A companhia informou que informará seus clientes sobre qualquer alteração.

O interessante é que o acordo que a LATAM fez com o governo do Amazonas foi justamente a redução do ICMS em troca do retorno dos voos entre as cidades que estão sendo afetadas. Entretanto, não acredito mesmo que essas rotas sejam deficitárias a ponto de o governo conceder isenções para mantê-las.