viaje bem, viaje longe, viaje barato!

Cias Aéreas Brasileiras, Programas de Milhas

LATAM Fidelidade Altera Para Pior as Regras de Resgate de Pontos

Logo

Amigos, aqui de Bali, no conforto do meu hotel, fui dar uma olhada para ver as regras de acúmulo com a American Airlines (que é a cia principa que estou voando nesta viagem) quando me deparo com alterações que não nos foram comunicadas oficialmente a nenhum cliente Fidelidade. Diante disso, fui pesquisar sobre as mudanças e decidi fazer um printscreen de todas as tabelas para a posteridade.

Resgate em Voos LATAM

Segundo a empresa, a quantidade de pontos necessários para resgatar as passagens varia de acordo com a antecedência da reserva, o período da viagem, o destino, a rota, o horários dos voos e a disponibilidade de assentos. E termina afirmando que quanto antes você fizer a reserva, menos pontos você precisará utilizar. Sei. Vamos ver isso na prática, né?

Nos voos nacionais, a tabela sofreu um aumento de cerca de 10% para os clientes LATAM e Gold e permaneceu inalterada no máximo para clientes Platinum, Black e Black Signature. O mínimo de pontos foi reduzido para todos, o que significa que o Fidelidade está querendo brigar com o TudoAzul que, de vez em quando, faz ótimas promoções de resgate doméstico.

Para resgatar em voos na América do Sul, atualmente é assim:

A partir do dia 21 de maio de 2017 haverá um aumento de incriveis 45% na econômica para o resgate mínimo de pontos, que passa de 7.000 para 10.000 para todos os associados. Se permitir cobrar 57.500 para voos em econômica dentro da América do Sul é perder contato total com a realidade. Os passageiros Platinum, Black e Black Signature podem respirar aliviados porque só poderão ser tungados em, no máximo, 46.000 pontos entre Guarulhos e Montevidéu no A320.

O delírio permanece na Premium Business, com o máximo de 80.000 pontos para um único trecho e o mínimo sofreu uma redução de 15%. Pelo menos isso …

Para a América do Norte, hoje a tabela é a seguinte:

A partir de 21 de maio, será assim:

É difícil comentar uma tabela que entende ser possível cobrar por um único trecho entre o Brasil e os EUA em econômica 136.000 pontos e, em executiva, 229.500.

Para a Europa hoje:

Para a Europa a partir de maio:

Vendo essa tabela, eu só me lembro dos meus voos para Frankfurt em executiva – pagos do meu bolso, of course (leia aqui e aqui) – e fico imaginando que droga pesada eu teria que tomar para pegar 240.000 pontos da minha conta para gastar com aquele tipo de aeronave para ter aquele tipo de serviço.

Para a África a tabela atual para a classe Premium Business é uma loucura:

De maio em diante, parece que a LATAM acha razoável cobrar 190.000 pontos para o passageiro voar na executiva de um B767.

E há a tabela para o Caribe a partir de maio:

Eu estou genuinamente impactada com essa tabela – não que tenha me passado pela cabeça resgatar passagens com a LATAM: meu objetivo é sempre resgatar com as parceiras. Neste quesito específico, eu dei uma olhada e não me parece que houve alteração.

Resgate em Voos das Parceiras

Em econômica:

Em executiva:

Em primeira classe:

A empresa já havia anunciado que haveria mudanças na tabela de resgates e acúmulos neste ano. Mas o mínimo que se espera de uma empresa que preza pelos seus clientes é que ela faça isso de maneira transparente, comunicando a todos as alterações. A LATAM preferiu fazer tudo na surdina, às vésperas do Carnaval, quando ninguém está pesquisando programa de milhagem.

Amigos, as milhas/pontos são um tipo de moeda emitida pelos programas de fidelidade que determinam, a seu bel prazer, o seu valor. Para deixar claro: as empresas aéreas criaram o seu próprio Banco Central com regras elaboradas por elas mesmas. E o que o LATAM Fidelidade fez agora? Ele acabou de desvalorizar os pontos que todos nós temos na conta do programa sem qualquer comunicação.

Eu sinceramente confesso para vocês que não sei o que fazer. Esse ano eu conseguirei me qualificar para Black na LATAM depois de ter deixado o AAdvantage de lado por conta da exigência, também em surto, de ter que gastar USD 12.000 para manter meu status com eles. Mas para o ano que vem, eu vou ter que fazer uma pesquisa bem mais detalhada das minhas opções, de acordo com o meu perfil de viajante. Aconselho vocês a fazerem o mesmo.

OBS: Houve alteração nas regras de acúmulo com a American Airlines – clique aqui para ler.

 

13 Comentários

  1. Rafael

    Oi Beatriz, estou programando uma viagem para o Uruguai e Argentina. A ideia seria passagem de ida São Paulo – Punta del Leste e a volta Buenos Aires- São Paulo. Há duas semanas consegui encontrar por 8mil milhas cada trecho, porém, após esse anúncio da Latam, não consigo cotar nada e só dá erro no sistema. A mudança não seria após dia 21 de maio? Será que estão bloqueando o sistema propositadamente?

  2. Moreno

    Olá. Lembra quando você fez as contas no Multiplus? No final você ressalvou que eles iriam perceber as vantagens dos clientes e refazer as contas. Bingo.

  3. Daniel

    Prezada Beatriz,

    Em uma olhada rápida, aparentemente não houve alteração na tabela de executiva em relação a parceiros, correto?

    Ficará uma situação ridícula: para voar na business de algumas parceiras (com assentos e serviços melhores), sairá mais barato do que voando LATÃO…

    Ou eu que fiz uma leitura equivocada?

    • Beatriz

      Corretíssimo, Daniel. Como a tabela da LATAM é flutuante, essa situação pode ocorrer tranquilamente.

  4. Mauricio

    O fidelidade está ladeira abaixo, junto com a (um dia já foi) querida TAM, depois de 5 anos como black signature (antigo black) voando somente de TAM uma média de 170 voos domésticos no último ano acumulei 145400 pontos faltando menos de 5 mil para me manter na categoria, nem um challenge foi oferecido, sem chance fui rebaixado sem choro, o programa perde suas vantagens e além disso o tratamento diferenciado não existe, resgates são cada vez mais complicados de realizar, mas honestamente para onde vamos correr ? Gol? Azul ?
    Complicado viu….

    • Beatriz

      Oi Mauricio, bem-vindo ao Milhas e Destinos! Mas me fala uma coisa, se você voa 170 trechos no ano, você pode ser BS apesar de ter acumulado 145.400 pontos, não?

      • Mauricio

        Ano passado obviamente não voei os 170, acabei fazendo a burrada de alternar entre Latam e Azul por 3 meses , chefei o ano com 109 com a tam e 40 com a azul

  5. Daniel

    Prezada Beatriz,

    Há pouco tempo passei a seguir seu site, admirando-o pela imparcialidade e excelentes análises críticas.

    Assim, abaixo posto algo que pode, caso considere interessante, ajudar vários que desejam gastar as milhas LATAM antes da desvalorização, desde já informando que ofertarei tal informação a 3 sites que de fato considero sérios, sendo o seu o 2º destinatário…

    Sei que, provavelmente, depois alguns sites copiarão e publicarão dizendo que “Luizinho” ou Fulaninho os avisou, mas vamos lá:

    Boa oportunidade de emissão de milhas LATAM para as utilizar antes da desvalorização, com direito à VISUALIZAÇÃO DA DISPONIBILIDADE DE PARCEIRAS via site LATAM…

    Passei a pesquisar dezembro e o réveillon a fevereiro/2018 no site da LATAM e eis que ESTÁ APARECENDO VOOS DAS PARCEIRAS QATAR, FINAIR, BRITISH, QANTAS, CATHAY e IBERIA…

    E o melhor: 110k para voar de Ibéria/British e Cathay para Asia ou Oceania de business; 60k de econômica com direito a voar no A380 da Qantas…

    E o melhor: sem precisar ligar no péssimo atendimento, já que é tudo via site.

    Emiti ontem ida em executiva para Australia com voos Ibéria até MAD e, depois, Cathay, tudo em business… há ampla disponibilidade. Havia igualmente para Japão e outros países atendidos pela Cathay. Apenas executiva da Qantas que não achei a partir de 04/12 até fevereiro; mas antes, no final de novembro, havia.

    Pergunto o que é melhor: muito mais que 100k para voar business aos EUA e Europa nos velhos 767 LATAM ou nos tobogãs do 777 LATAM OU Ibéria e depois Cathay para Hong Kong (conexão) e chegada na Ásia ou Oceania provavelmente até por uma quantidade menor de milhas??? 🤔🤔🤔

    E hoje uma amiga emitiu 60k para voltar em econômica da Australia em janeiro via A380 Qantas, ficando 19 horas em Dubai (havia conexão menor mas ela aproveitará o dia por lá), depois 747 British até Londres e retorno ao Brasil…

    Enfim, mesmo passando por vários continentes, pelo site estão cobrando origem-destino…. e mostrando disponibilidade em parceiros que SEQUER NO SITE DA BRITISH ou AA aparecem…. mas cuidado: apenas saída ou retorno Brasil (em regra, GRU ou GIG)… ao se tentar saídas ou retornos sem o Brasil em uma das pontas, nada se encontra.

    Não duvido que a LATAM derrubará tal em breve… e não sei se vale à pena uma postagem exclusiva sua analisando esta oportunidade… mas fica a dica.

    • Beatriz

      Oi Daniel, obrigada pela dica! Acabei de emitir primeira classe com a British Airways de SP até Singapura por 140k!

Deixe um comentário

Theme by Anders Norén