viaje bem, viaje longe, viaje barato!

Programas de Milhas, Programas de Milhas

Melhores Resgates do Avianca Lifemiles

No quarto post da série Os Melhores Resgates dos Programas de Milhagem mais Populares do Brasil, comentarei sobre a tabela de resgates do programa da Avianca Internacional, o Lifemiles. A Avianca Internacional é membro da Star Alliance e, portanto, tem como parceiros a Lufthansa, Singapore Airlines, Thai, Asiana, ANA All Nippon Airways, United Airlines, South African, Ethiopian, Austrian, Turkish etc.

O programa tem algumas vantagens como, por exemplo, milhas que nunca expiram contanto que a conta seja movimentada pelo menos uma vez em 12 meses – podendo ser pela compra de 1.000 milhas, o resgate é feito online e a disponibilidade também é dada online – não adianta procurar em outros programas!

É possível a emissão com trechos em diferentes cabines e em diferentes empresas. Aliás, é bom prestar atenção nisso quando for emitir. Além disso, o Lifemiles faz promoções regulares de compra de pontos com bônus de até 140%.

Na sua tabela, a Avianca coloca o Brasil como uma região em separado do sul da América do Sul. Então, eu vou começar por aqui mesmo: voos com origem ou destino no Brasil.

Classe Econômica

Os valores são ótimos, pena que dependem a única companhia aérea da Star Alliance no Brasil é a Avianca Brasil, que tem uma malha aérea ainda limitada.

Dentro do Brasil, são 5.000 milhas para qualquer trecho, isto é: aqueles que são operados pela Avianca Brasil. Ou seja, é mais barato que na própria Avianca Brasil!

Para o Sul da América do Sul, são 12.500 milhas. Pesquisando São Paulo – Santiago, não achei esse valor de jeito nenhum.

Agora, a maioria dos demais trechos têm uma tabela bem vantajosa, sendo o melhor custo benefício nos destinos mais longínquos:

Brasil - Japão/Coreia do Sul/China/Taipei e Sul da Ásia: 50.000 milhas

Brasil - Oceania: 55.000 milhas

 

Ressalto que no B777 da ANA All Nippon Airways a distância dos assentos é de 86 cm, contra 79 cm do B787 da United. Além disso, a ANA é considerada a melhor operadora de classe econômica do planeta.

Classe Executiva

Na tabela, consta que são necessárias 25.000 milhas entre Brasil e Sul da América do Sul, mas vi São Paulo – Santiago por 20.000, sendo que o trecho é operado pelo A330, com assento-cama. Em termos de América do Sul é um bom negócio.

Mas vamos ao que interessa, que são os trechos entre Brasil, Ásia e Oceania.

Brasil - Japão/Coreia/China/Taipei: 85.000 milhas

Brasil - Sul da Ásia: 82.500 milhas

Brasil - Oceania: 85.000 milhas

São os valores mais em conta de todos os programas que pesquisei nessa semana.

Primeira Classe

Aqui também há uma ótima relação custo- benefício:

Brasil - Japão/Coreia/China/Taipei: 126.000 milhas

Brasil - Sul da Ásia: 123.000 milhas

Brasil - Oceania: 120.000 milhas

O único senão aqui é que esses resgates são quase impossíveis de se conseguir. Saindo do Brasil, somente a United e a Lufthansa operam com a first e, mesmo assim, a oferta de assentos vem diminuindo drasticamente. Além disso, a United raramente disponibiliza os assentos da primeira para o Lifemiles e a Lufthansa só libera 15 dias antes do voo.

Agora, vamos falar dos outros resgates que não tem nem a origem nem o destino no Brasil. Aqui também temos muita coisa boa para ressaltar.

Classe Econômica

Os melhores resgates são aqueles que exigem menos de 30.000 milhas por trecho em econômica para voos de longa distância. Entre a Europa e Ásia Central (Índia, Sri Lanka, Nepal e Maldivas, por exemplo) são necessárias 25.000 milhas, em voos com mais de 8 horas de duração.

Entre o Norte da Ásia (Coreia, Japão, China, Taipei) e a Oceania são exigidas meras 20.000 milhas, e entre o Sul da Ásia e a Oceania, o passageiro precisa de 25.000 milhas.

Classe Executiva

Aqui também temos ótimas ofertas para voar em excelentes companhias aéreas com um número limitado de milhas.

Entre Singapura e Japão/Coreia, as rotas  operadas pelas excelentes ANA All Nippon Airways /Singapore Airlines e Asiana, o custo é de 36.000 milhas. É possível voar para o Japão a partir de Bangkok, com a Thai, pelo mesmo valor.

Do norte e do sul da Ásia para a Oceania, o resgate pode ser feito com meras 40.000 milhas, também em voos longos, partindo da Tailândia, Singapura, China, Vietnam, Coreia, Japão, Taiwan etc. Diversas companhias que valem a pena ser testadas operam as rotas: ANA, Asiana, Singapore, Thai, EVA Air, Air New Zealand – escolha é o que não falta.

Atenção: o trecho acima vai sofrer alterações a partir de 15 de maio, por conta de uma atualização na tabela anunciada hoje, dia 20 de abril. Clique aqui para saber mais.

Só para constar: também é possível voar na executiva Lufthansa para diversas cidades na Índia e para Male, nas Maldivas, por 45.000 milhas. Entretanto, a classe executiva da empresa alemã está muito aquém das suas demais parceiras que voam para a Ásia, uma vez que a configuração é 2-2-2 e não há perspectiva de mudança tão cedo.

Um trecho inusitado para se utilizar 45.000 milhas Lifemiles é o Viena – Colombo, no Sri Lanka. A empresa austríaca, parte do grupo Lufthansa, é conhecida pelo seu serviço de catering.

Primeira Classe

Aqui é possível experimentar o melhor da experiência de voar com, no máximo, 60.000 milhas. Infelizmente, a Singapore Airlines e a Swiss não permitem a emissão em primeira classe em programas das empresas parceiras.

A ANA All Nippon Airways tem apenas uma rota dentro da Ásia que ela opera a 1a classe: entre Tóquio Narita e Singapura no B773. São 50.000 milhas para voar numa das melhores first do mundo. Em Tóquio, além do check-in, até chegar ao lounge a experiência é toda exclusiva. Imperdível.

A Thai também opera a primeira classe entre Bangkok – Tóquio/Osaka por 50.000 milhas, o que permite frequentar o famoso lounge da primeira classe, com direito à massagem Thai gratuita. Além disso, em alguns voos dessas rotas são operados pelo A380.

Também entre Bangkok e Sydney é possível viajar na primeira classe da Thai por 60.000 milhas. É uma ótima relação custo-benefício e, em alguns voos, é possível desfrutar da novíssima First no B747.

Atenção: o trecho acima vai sofrer alterações a partir de 15 de maio, por conta de uma atualização na tabela anunciada hoje, dia 20 de abril. Clique aqui para saber mais.

Para aqueles que estão com muita vontade de voar na primeira classe da Lufthansa mas não têm as milhas necessárias para ir do Brasil para a Europa, por 60.000 milhas é possível ir de Frankfurt para Nova Delhi no A380 da companhia alemã.

Espero que este post tenha sido útil para vocês!

Para ler os outros posts da série, clique aqui.

4 Comentários

  1. Roberto

    parabéns pelo exaustivo trabalho (e ainda nem acabou)! Realmente um post útil para consultas!

  2. fabio

    Parabéns Beatriz ,pelo esforço de nos mostrar todo o seu conhecimento adquirido todos estes anos ancioso pela tap pula coloca no outro post

Deixe um comentário

Theme by Anders Norén