viaje bem, viaje longe, viaje barato!

Avaliações, Cias Aéreas

Qantas Business Class Brisbane – Melbourne B737

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Como o voo entre Brisbane e Melbourne é bem curto – cerca de 2 horas – em um B737, não vou obedecer à estrutura mais complexa de trip report que normalmente faço aqui no site, dividindo o post em hard e soft product. Então, vamos lá.

Apesar de ter feito um bom trecho doméstico em econômica entre Sydney e Brisbane, eu ainda estava muito ressabiada com a Qantas em virtude do voo nada agradável que tinha feito entre Tóquio e Sydney na classe executiva do B747 (leia aqui o trip report).

O embarque começou na hora marcada e, na Qantas, os passageiros com crianças e aqueles com dificuldade de locomoção têm preferência. Em seguida, apesar deles anunciarem o embarque da classe executiva e os passageiros com status, a verdade é que ninguém obedece à regra. Isso aconteceu nos três voos domésticos que fiz na Austrália com a cia.

A executiva da Qantas no B737 é composta por três fileiras na configuração 2 – 2. Os assentos são em couro na cor bordeaux e seguem as características gerais da classe executiva doméstica (que é chamada de 1a classe) nos EUA.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

A diferença entre a cabine premium da australiana para as cias americanas é o descanso do pé, que realmente deixa o voo mais confortável.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Mas, ainda assim, o espaço entre as fileiras é bem reduzido e não há tela de entretenimento pessoal para os passageiros da executiva.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Uma visão mais abrangente da distância entre os assentos pode ser percebida aqui.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Até mesmo o assento da primeira fileira – o “bulkhead seat” – não oferece grande vantagem em relação às fileiras 2 e 3 da aeronave.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Apesar dessa limitação, a largura dos assentos é bastante razoável para um voo de curta duração.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Na sua parte interna, o assento possui regulagem para as posições de reclinação e para o descanso das pernas e pés. Há, também, um botão de ajuste de conforto para as costas, mas esse botão, no meu assento, não estava funcionando.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Entre os assentos, uma uma área alargada para colocar copos cuja parte inferior dispõe dos controles para canal e volume de som.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

A mesinha de refeição fica embutida na parte interna lateral do assento.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

O design, no meu sentir, não é dos mais adequados, como já comentei uma vez. Acho que essa partição vertical central não dá estabilidade adequada para quem deseja trabalhar com um laptop ou comer.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Antes da decolagem, foram oferecidos sucos e água para os passageiros da executiva. Escolhi o suco de laranja.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Após a decolagem, quando a aeronave atingiu a altitude de cruzeiro, o serviço de bordo foi iniciado com oferecimento de bebida e snacks. Dessa vez, decidi por um bloody Mary que estava bem saboroso para um drink de avião.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Cerca de 20 minutos depois, o comissário passou oferecendo um prato quente. Não foi distribuído o cardápio, o que é bem compreensível. Mas imagino que os passageiros que não falam inglês fluentemente tenham dificuldade em entender as escolhas possíveis, já que o sotaque australiano é bem peculiar. Escolhi um prato chinês picante a base de arroz que estava, também, bem razoável para um voo tão curto. A refeição veio acompanhada por sourdough – aquele pão bem popular em San Francisco – que estava quentinho: uma delícia! Havia também uma tortinha de sobremesa que, confesso, não estava boa. Para acompanhar, pedi uma coca-cola, já que o bloody Mary também leva pimenta.

Qantas Business Class BNE- MEL B737 Dez 2016

Após os pratos terem sido recolhidos, os comissários ofereceram mais uma rodada de drinks que, eu educamente, recusei. Já estava de bom tamanho!

Esse voo foi bem acima da média para voos domésticos de 2 horas de duração. Eu diria mesmo que foi excelente. Inclusive, considero que foi muito melhor do que os voos americanos. O único senão foi a falta de tela de entretenimento individual – mas nada que seja comprometedor. Repito: o voo durou apenas 2 horas.

Não comparo com os voos europeus, pois as cias aéreas europeias apenas bloqueiam o assento do meio. Para mim, não faz o menor sentido comprar ou resgatar voos intra-europeus em executiva com milhas. Há modos mais inteligentes de ostentar riqueza … rsssss. Aliás, é bom deixar claro que só resgatei esse voo em executiva com milhas porque não havia disponibilidade na econômica. Pelo menos serviu para dar uma avaliada no produto e serviço.

Eu realmente não entendo o porquê das cias aéreas brasileiras não oferecerem classe executiva em voos domésticos mais longos como a Qantas faz – 12 assentos por voo. Que sejam 8 ou 4. Acho que há um mercado para isso no Brasil.

Vocês voariam em executiva se ela fosse oferecida nos nossos voos domésticos?

2 Comentários

  1. Fiz o trecho Melbourne-Brisbane com a Qantas e no meu assento o botão de conforto para as costas também não estava funcionando.. será que é comum ou tivemos a má sorte de sentar no mesmo assento?
    A propósito, não conhecia o seu site, adorei!

    • Beatriz

      Oi Lais, seja bem vinda ao Milhas & Destinos! Olha, esse botão nunca funcionou em voo nenhum pra mim! Eu sempre acho que sou eu quem não está sabendo lidar com ele … rsssss.
      Obrigada pela força e volte sempre! 🙂

Deixe um comentário

Theme by Anders Norén