Depois de desistir da compra da American Airlines, a Qatar Airways decidiu avançar sobre outra companhia membro da Oneworld: a Cathay Pacific. A  árabe adquiriu 9.61% da Cathay Pacific por USD 662 milhões, se tornando a 3a maior acionista da companhia.

O conglomerado Swire Pacific se mantém como o maior acionista da Cathay, com 45%, seguido da Air China, com 29.99%. As demais ações são negociadas em bolsa.

Aparentemente, a compra foi feita sem o conhecimento prévio da Cathay e com o intuito de impedir a expansão do controle da Air China, assim como de marcar posição do mercado de aviação chinês. Acredita-se que, até 2020, esse mercado superará o americano, tornando-se o maior do mundo.

A Cathay Pacific operava voos entre Hong Kong – Doha até fevereiro de 2016, mas abriu mão da rota por conta dos prejuízos. A Qatar, por sua vez, aumentou para 2 o número de voos diários entre a capital qatari e Hong Kong.

Atualmente, a Qatar detém 20% da IAG, a controladora da British Airways e Iberia, além dos 10% das ações da LATAM. Mas, o seu principal foco agora é a empresa italiana Meridiana, da qual a Qatar detém 49% das ações. O presidente da Qatar, Al Baker, prometeu municiar a Meridiana com B787 com intuito de torná-la a melhor companhia aérea italiana.

Ambas as empresas têm 5 estrelas na avaliação do Skytraxx e estão sempre na lista das melhores companhias aéreas do mundo (clique aqui para conhecer as vencedoras do Skytrax 2017)

Para maiores detalhes sobre a transação, clique aqui.