Amigos, como já havia publicado antes aqui, o Samsung Galaxy Note 7 estava restrito tanto aqui no Brasil como nas cias aéreas americanas. Agora, ele está definitivamente proibido em diversas cias aéreas do mundo.

Estados Unidos e Canadá: está proibido em todas as cias aéreas americanas e canadenses, tanto na cabine como na bagagem despachada, assim como em todos os voos de cias aéreas estrangeiras que tenham os EUA ou o Canadá como origem ou destino.

Cias aéreas australianas (Qantas, Jetstar, Virgin Australia e Tiger Airlines), cias aéreas de Hong Kong (Cathay Pacific, Hong Kong Airlines, Hong Kong Express), Singapore Airlines, Asiana,  Air New Zealand, China Airlines, EVA Air, Air Asia (Malásia): proibição total – tanto na cabine como despachado na bagagem.

Alemanha (Lufthansa e Air Berlin): Está proibido nos voos com origem ou destino nos EUA e em breve será banido de todos os voos das cias.

Alitalia: proibição total em qualquer voo da cia.

Japão: todas as cias aéreas japonesas estão proibidas de permitir passageiros com o celular na cabine ou na bagagem despachada.

Korean Air: os aparelhos devem permanecer desligados durante o voo, e somente são aceitos na bagagem de mão, sendo vedados nas bagagens despachadas. Mas há proibição total nos voos com origem ou destino nos EUA, Canadá e Hong Kong.

British Airways: proibido na cabine e na bagagem despachada nos voos entre a Grã-Bretanha e os EUA, Canadá e Hong Kong.

TAAG (Angola): proibição total não só do Galaxy Note 7 como do Samsung S7 Edge.

Brasil: a recomendação é que os aparelhos permaneçam desligados durante o voo, o que, a meu ver, é um absurdo. Não é aceitável que a ANAC permita risco tamanho nas aeronaves brasileiras enquanto, no mundo todo, a tendência é a proteção irrestrita das vidas a bordo – ressaltando a proibição total nos voos com origem ou destino para os EUA e Canadá.