Geeeente!!!! As famílias reais dos Emirados Árabes Unidos, que controlam a Emirates e a Etihad, estão discutindo a possibilidade de fusão das duas gigantes do Oriente Médio. A Handelsblatt, respeitada revista alemã dedicada a assuntos do mundo corporativo e de finanças, afirma obteve essa notícia bombástica pode meio de diversas fontes.

Segundo os alemães, as empresas têm enfrentado muitas turbulências após anos de crescimento e expansão: ambas estão diminuindo as margens de lucros dentro de uma indústria em mutação. A possibilidade de consolidação das duas empresas não será fácil e  vai requerer um enorme esforço conjunto das envolvidas, mas aparentemente essa questão está na mesa de negociações. Contatada, a Etihad afirmou que não há conversas nesse sentido, ao passo que a Emirates não respondeu.

Em novembro, a Emirates divulgou uma queda de 75% nos lucros e a Etihad, por sua vez, anunciou que revisará sua estratégia global enquanto lida com perdas contínuas oriundas da compra parcial da airberlin e da Alitalia.

Segundo o Handelsblatt, as empresas estão chegando no seu limite e precisam modificar suas operações para permanecerem competitivas. Há pouco tempo, a Lufthansa e a Etihad lançaram uma parceria relatada aqui no Milhas e Destinos, envolvendo voos em codeshare para o Rio de Janeiro e Bogotá (leia aqui).

A Etihad e a Emirates têm diversos pontos em sobreposição: os 140km que separam Dubai de Abu Dhabi implicam na duplicidade de inúmeras rotas, por exemplo.

O assunto é complexo e uma decisão desse tipo leva anos. Entretanto, pode se perceber que em termos econômicos e estratégicos a fusão das empresas faz todo o sentido.