Dois leitores me alertaram para um fenômeno que vem ocorrendo desde que o Smiles anunciou mudanças em seu regulamento na semana passada: o desaparecimento da disponibilidade para emissão de bilhetes com milhas apesar de eles estarem à venda na GOL.

Explico o problema para quem ainda não conhece a sistemática Smiles/GOL. No ano passado, o CEO do Smiles, Leonel Andrade, deu uma entrevista para a UOL (link ao final do post), em que afirmou que em havendo vaga em voos domésticos da GOL, haverá sempre disponibilidade para emissão com milhas.

Ocorre que o Rondon e o Davi fizeram uma pesquisa que mostra que não é isso que está ocorrendo agora: apesar de a GOL vender as passagens, o Smiles não está disponibilizando o resgate com milhas para esses voos. Os exemplos são muitos:

Porto Alegre – Congonhas:

Há casos em que não há qualquer disponibilidade durante semanas:

Como a tabela é flutuante, a quantidade de milhas necessárias para uma emissão varia de acordo com a disponibilidade de assentos: quanto menos assentos disponíveis, maior a quantidade de milhas o cliente terá que gastar.

Entretanto, o que está ocorrendo é o oposto do que o CEO da empresa afirmou como baluarte da empresa: sempre ter disponibilidade com milhas quando há passagens pagantes. Não há disponibilidade com milhas; só há para pagamento em dinheiro.

Convido o Smiles a se manifestar quanto ao que está acontecendo com a disponibilidade.

Agradeço imensamente ao Rondon e ao Davi pela pesquisa e informações.

Para ler a entrevista do CEO da Smiles, clique aqui.