Meu amigo Alexandre acaba de me informar sobre a comunicação de fato relevante pela Smiles. No comunicado, a GOL explica algumas coisas interessantes para nós clientes, que destaco em negrito (tirei tudo que se refere às ações, já que não é nosso foco aqui).

No Brasil, a concorrência em ambos mercados de aviação e programas de fidelidade tornou-se mais desafiadora nos últimos anos. O Grupo tem realizado esforços intensos e coordenados para aumentar a atratividade dos produtos de aviação da GLA e a atratividade do programa de fidelidade da SMILES para seus clientes e parceiros. Apesar de tais esforços, limitações do Contrato Operacional e a existência de governança e bases de acionistas distintas revelaram obstáculos para a capacidade dos investimentos necessários e da otimização na coordenação do desenvolvimento de ofertas e produtos nos respectivos mercados das Companhias. Isso se tornou um fardo para o Grupo com um todo, dado o aumento da necessidade pela GLA da constante renovação de frota e crescimento da oferta de produtos e serviços, bem como o crescente acirramento da concorrência de programas de fidelidade.

No contexto do referido cenário, a GOL concluiu que (i) ter estruturas societárias separadas para as duas principais áreas de negócios do Grupo não está no melhor interesse dos acionistas do Grupo, (ii) não pretende renovar o Contrato Operacional, e (iii) a Reorganização é a direção que gerará o maior valor para as Companhias e seus respectivos acionistas, dentre outros fatores, por:

  • Assegurar a competitividade de longo prazo do Grupo nos seus principais mercados (viagens aéreas e programas de fidelidade);
  • Aprimoramento e maior eficiência da governança e na tomada de decisões, através da maior coordenação administrativa e do compartilhamento do plano de negócios e da definição de objetivos para todas as empresas do Grupo;
  • Integração total (em contrapartida à mera consolidação) dos resultados financeiros e operacionais das operações, dos balanços e fluxos de caixa da SMILES e da GLA de forma a permitir ao Grupo otimizar sua estrutura de capital, custo de capital e recursos financeiros, permitindo que a companhia aérea concorra de forma mais eficaz e que o programa de fidelidade se beneficie do melhor posicionamento de seu principal parceiro de negócios;
  • Melhora na oferta de produtos para passageiros da GLA e membros da SMILES, assim como para os parceiros comerciais da SMILES.

A Reorganização é consistente com as tendências das indústrias de aviação e programas de fidelidade nos últimos meses. O desalinhamento resultante de estruturas societárias separadas para os dois negócios prejudicou suas respectivas capacidades de competir. Ressalta-se que um dos principais programas de fidelidade do hemisfério norte foi recentemente recomprado pela principal companhia aérea do Canadá; a companhia aérea líder do México anunciou a intenção  de recomprar a participação minoritária que anteriormente havia vendido; e não houve ofertas públicas iniciais de ações de programas de fidelidade controlados por companhias aéreas em aproximadamente 5 anos.

No Brasil, um dos principais concorrentes da SMILES recebeu oferta pública de aquisição de ações, acompanhada de notificação de não renovação do contrato operacional entre o referido concorrente e a companhia aérea controladora de seu capital, visando a aumentar sua competitividade no mercado de programas de fidelidade. Adicionalmente, foram lançados nos últimos anos diversos programas de fidelidade, patrocinados por empresas não-aéreas, que alteraram ainda mais a dinâmica competitiva nesse mercado em comparação com 2013, quando a SMILES foi originalmente segregada. Isso, juntamente com o fato que, após os eventos acima, não haverá comparável público de referência para a SMILES, reforça a necessidade da Reorganização.

No comunicado, são citados caso Air Canada / Aeroplan, LATAM / Multiplus e Livelo – ainda que não nominalmente.

A GOL não estima um prazo para a incorporação ter efeitos sobre seus clientes, mas a convocação das assembleias gerais das empresas ocorrerá em 100 dias

A GOL estima que as assembleias gerais das Companhias que deliberarão sobre a Reorganização sejam convocadas em aproximadamente 100 dias contados desta data, a depender de diversos fatores, inclusive do prazo que o Comitê Independente entenda necessário para a negociação dos termos da Reorganização.

Dei uma pausa na pausa para comentar essa notícia bombástica, e não tive tempo de pensar mais a fundo sobre o impacto dessas mudanças para nós. Mas está claro, pelo comunicado, que o conflito de interesses dos acionistas e da administração da GOL e da Smiles estava insustentável – assim como ficou insustentável o conflito de interesses da LATAM e da Multiplus.

Mas imagino que a perspectiva é que fique cada vez mais difícil de acumular milhas,  que haja uma valorização dos clientes que efetivamente voam com as empresas, e que haja um enorme impacto no comércio de milhas.

Em compensação, não imagino como a GOL e a LATAM vão abrir mão do milionário fluxo de caixa da Smiles e da Multiplus.

E, por fim, por mais que eu goste muito da Livelo, há mais de um ano que falei que ela seria responsável pelo fim dos programas de fidelidade no Brasil. Admito que exagerei: ela é uma das responsáveis pela completa alteração do mercado de milhas no Brasil.

OBS: Para aqueles que mandaram energias positivas para mim e para a minha família, minha irmã, apesar de ainda estar no CTI, já não está mais em estado crítico e cada dia que passa, sobe um degrau na sua recuperação. Muito obrigada a todos e continuem orando! Agora, tá na hora de eu voltar para o hospital …