Diversos clientes do AAdvantage da American Airlines receberam um email com uma pesquisa sobre o sistema de upgrades utilizado pela empresa, indicando uma possível mudança.

Eu não recebi nada até agora – não sei se a pesquisa é apenas com clientes americanos ou se ainda vai chegar no meu email …

O interessante é a pesquisa não foi uniforme: pessoas com status diferentes receberam perguntas bem diferentes e mesmo pessoas com o mesmo status receberam perguntas um pouco diferentes.  Isso é que é usar com competência os dados coletados, não é, meu povo?

Os quesitos abordados por um cliente Excutive Platinum foram os seguintes (faço meus comentários abaixo de cada um):

No primeiro item eu só escolheria a opção A pois a B inclui assento na janela, que eu só seleciono caso o voo esteja vazio e a probabilidade é que ninguém estará ao meu lado. Mas entre o assento do meio na premium economy ou assento na janela da MCE, eu fico com o primeiro.

Já no segundo item eu manteria o sistema atual. Os systemwide upgrades são o melhor benefício do AAdvantage. Já houve tempo em que eram concedidos 8 ao ano para os Executive Platinum e, aparentemente, querem reduzir para 2. Com a entrada dos EQDs tenho lido relatos que os SWU estão mais fáceis de usar, então não teria sentido em ficar só com 2 ao ano.

No terceiro item eu também manteria o sistema atual com upgrades domésticos ilimitados.

Minha ordem seria 1, 2, 6, 4, 5, 3 e 7.

No primeiro caso, eu só alteraria meu voo em, no máximo, 2 horas. No caso de viagens internacionais, 6 horas, pois a alteração provavelmente vai impactar diárias de hotel e aluguel de carro.

Sem dúvida alguma, a opção B para mim é a melhor, pois eu não moro nos EUA e 10 trechos domésticos ao ano com upgrade confirmado é excelente para mim. Se fosse residente,  contudo, teria escolhido a opção A.

Gente, fiquei impressionada da AA perguntar especificamente sobre a United! Mas como eu comprei um bilhete com a UA nos últimos 12 meses, vou responder! Sim, a UA me ofereceu upgrade pago com desconto, mas eu recusei – o voo era muito curto para me incomodar em voar em econômica. Fiquei satisfeita nível 4 – achei o custo alto para um voo rápido em que geralmente nem comida quente tem. Para mim a oferta deve ser feita, primeiramente, para quem tem maior status e assim por diante. Então, como a pergunta fala sobre a oferta para todos, ficaria com a nota 1.

Mas a pegadinha aqui é a seguinte: a AA deveria dar prioridade de upgrade para os clientes com os vouchers de upgrade de 500 milhas. Se a decisão for de vender os upgrades para todos os passageiros, as chances de se usar os upgrades conquistados por meio de gasto em passagens anteriores e milhas voadas serão praticamente zero. Daí a pergunta: fidelizar pra quê mesmo?

Para mim, upgrade é mudar de cabine e apenas isso. O resto é balela …

Os americanos estão amendrontadíssimos com essa pesquisa, pois estão enxergando mais mudanças prejudiciais para os passageiros, como sempre. Também estão reclamando demais da falta de um campo de comentários livres – eu só imagino a surra que o management do AAdvantage e da AA levariam … rsssss.

Eu tendo a entender essa pesquisa como um indício do fim dos upgrades gratuitos – principalmente para voos internacionais de longa distância (SWU), e a provável inclusão da premium economy como a cabine de upgrade da econômica – hoje o upgrade é da econômica para a executiva.

A gente não tem paz, né pessoal?