Menos uma … a Aigle Azur anunciou o término de suas operações no Brasil. A companhia, que tem como acionista David Neeleman da Azul e JetBlue, tinha parceria com a Azul e operava o trecho entre Paris Orly e Campinas, com o A330.

A transportadora brasileira, por sua vez, distribuía os passageiros vindos da Europa na sua malha doméstica. O problema é que a Aigle Azur não tem uma malha aérea robusta que pudesse fazer o mesmo com os passageiros da Azul na Europa.

O Le Figaro, jornal francês, alega que a empresa está em sérias dificuldades financeiras para pagar os seus lessores e já devolveu um dos aviões em junho. Todas as doze aeronaves que formam a frota são utilizadas em esquema de leasing.

As vendas dos bilhetes já foram suspensas para voos após o dia 9 de setembro.