A Air France anunciou que vai devolver 5 dos 10 Airbus A380 da sua frota no final de 2019. O novo presidente do grupo Air France-KLM, Ben Smith, afirmou que a aeronave continuará as suas operações, mas em número reduzido.  Essas 5 aeronaves serão devolvidas ao arrendador (lessor) ao final do contrato de leasing

O motivo predominante é o alto custo operacional do super-jumbo. A Air France vai dar preferência aos B777 que mantém em sua frota e que são mais econômicos. Além disso, a empresa iniciará o retrofit das suas cabines a partir de 2020. Na Air France, A380 é a única aeronave para voos de longa distância que ainda conta com os assentos tobogan na classe executiva. A primeira classe também não passou pela reformulação em 2010.

O retrofit de um A380 custa a bagatela de 45 milhões de euros, segundo Smith.  O alto custo foi decisivo na opção da devolução das aeronaves.

Há tempos que o futuro do A380 vem sido debatido por especialistas da aviação civil. A única empresa que fez pedidos desse modelo de aeronave esse ano foi a Emirates, a maior exploradora comercial do super-jumbo.