A American Airlines vai adotar novas regras de realocamento de passageiros no caso de atrasos e cancelamentos. Até agora, somente os passageiros que voando na tarifa Basic Economy não têm direito a serem reacomodados em outras companhias aéreas no evento de atrasos e cancelamentos de voos.

Entretanto, a nova política atinge em cheio os passageiros sem status no AAdvantage. Além do pessoal da basic economy, os passageiros voando na regular economy sem status também não poderão ser reacomodados em voos de outra companhia aérea.

O benefício da reacomodação em outra companhia aérea somente será aplicado aos clientes Executive Platinum, Platinum Pro e passageiros da primeira classe em voos com 3 cabines, independentemente da tarifa voada.

Os clientes Platinum e os passageiros de primeira classe em voos domésticos somente serão reacomodados em outra companhia aérea caso o atraso seja superior a  5 horas.

A American não poderá aplicar essa política em voos com origem no Brasil por conta da Resolução 400 da ANAC artigos 21 e 28. Todos têm direito à reacomodação – que pode ser em outra empresa – no caso no caso de atraso superior a 4 horas.

Art. 21. O transportador deverá oferecer as alternativas de reacomodação, reembolso e execução do serviço por outra modalidade de transporte, devendo a escolha ser do passageiro, nos seguintes casos:

I - atraso de voo por mais de quatro horas em relação ao horário originalmente contratado;

II - cancelamento de voo ou interrupção do serviço;

III - preterição de passageiro; e

IV - perda de voo subsequente pelo passageiro, nos voos com conexão, inclusive nos casos de troca de aeroportos, quando a causa da perda for do transportador.

Parágrafo único. As alternativas previstas no caput deste artigo deverão ser imediatamente oferecidas aos passageiros quando o transportador dispuser antecipadamente da informação de que o voo atrasará mais de 4 (quatro) horas em relação ao horário originalmente contratado.
Art. 28. A reacomodação será gratuita, não se sobreporá aos contratos de transporte já firmados e terá precedência em relação à celebração de novos contratos de transporte, devendo ser feita, à escolha do passageiro, nos seguintes termos:

I - em voo próprio ou de terceiro para o mesmo destino, na primeira oportunidade; ou

II - em voo próprio do transportador a ser realizado em data e horário de conveniência do passageiro.

Entretanto, uma vez nos Estados Unidos, a empresa segue a legislação americana. Assim, fiquem atentos porque os passageiros sem status não contam com qualquer proteção fora do Brasil.

OBS. É claro que, na volta ao Brasil,  caso o atraso seja superior a 4 horas e a American não der assistência aos passageiros, é possível recorrer à Justiça e ser indenizado. Mas isso não impede a dor de cabeça durante a viagem …