A notícia sobre a Azul foi divulgada no site do Correio Popular e a transcrevo na íntegra:

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras pretende expandir a sua malha aérea nos próximos anos. Para isso, a companhia estuda nomes de cidades consideradas “estratégicas” para a criação e implementação de novas rotas de voos, em conjunto com o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. Ao todo, 35 nomes agradam a empresa e cinco delas já estão praticamente garantidas, conforme apurou ontem a reportagem do Correio Popular. É o caso dos municípios de: Franca (SP); Pato Branco (PR); Guarapuava (PR), Caruaru (PE) e Serra Talhada (PE).

No início da tarde de quarta-feira, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) articulou uma reunião na Universidade da Azul Linhas Aéreas (UniAzul), no Distrito Industrial, em Campinas, com representantes de 50 cidades brasileiras, para iniciar um diálogo com a presidência da Azul. O objetivo do encontro visava discutir ações que as cidades precisam fazer para levar os voos da companhia área para os seus respectivos municípios. O encontro foi liderado pelo prefeito de Campinas e presidente da PNP, Jonas Donizette (PSB), e pelo presidente-executivo da Azul, José Mário Caprioli.

“Nós estamos recebendo hoje em Campinas os prefeitos de várias localidades do Brasil. A conversa é para que a Azul amplie o seu número de voos regionais. O aeroporto de Viracopos é muito importante para Campinas, porque liga a nossa cidade com o mundo. Essas prefeituras que estão aqui são todas de médio porte, entre 300 mil e 500 mil habitantes, e todos os prefeitos aqui presentes têm o mesmo interesse: levar os voos para as cidades deles e a Azul se dispõe a cumprir esse papel”, explicou Jonas. De acordo com ele, cada um dos prefeitos “veio até aqui para saber o que a cidade deles precisa fazer para poder ser um ponto de ligação de Campinas com a cidade deles”, disse Jonas.

Segundo Caprioli, a Azul escolherá cidades de todas as regiões do País. Na opinião do presidente-executivo, atualmente muitos municípios encontram dificuldades para operar um voo comercial de forma regular e segura em seus aeroportos. “Todas essas cidades que foram convidadas estão dentro de um ambiente de agrado da nossa companhia. Essa é a primeira vez que a gente anuncia, de forma antecipada, que vamos escolher 35 destinos de regiões que não têm voos comerciais e que a gente tem o desejo de operar”, afirmou.

UniAzul
A Uniazul é uma universidade corporativa que tem como objetivo treinar e aperfeiçoar pilotos, comissários, despachantes de voo, equipes de manutenção, aeroportos e call center da própria companhia aérea. Os cursos têm carga horária que varia entre dois dias, para reciclagem, até 20 dias.

A Azul é imbatível para quem voa de ou para o interior do Brasil. É realmente uma pena que o seu programa de milhas seja tão fraco …

Em tempo, a Hainan Airlines finalizou a venda todas as suas ações da Azul para um grupo de investidores americanos ao preço de USD 306.25 milhões. Em 2016, o grupo chinês adquiriu 23.7% da Azul ao custo de USD 450 milhões, e agora em junho começou a se desfazer das ações por conta de dificuldades financeiras. A operação de compra e venda deu um prejuízo de USD 143 milhões, aproximadamente.

Para acessar a matéria original, clique aqui.