Com a dica do Daniel e a preciosa investigação do Alex, informo, com pesar,  que os titulares do TPC e dos cartões originais da AMEX que pertencem ao Membership Rewards terão suas contas vinculadas à Livelo a partir de março.

Eu já tinha lido sobre isso há alguns meses atrás, mas não consegui confirmar a informação. Mas agora, está tudo confirmado e selado.

Isso significa que haverá um deságio brutal no resgate de bilhetes prêmio com as companhias aéreas parceiras, já que o contrato entre a Livelo e essas companhias prevê um deságio de 50% nos valores. Ou seja, os clientes precisarão gastar o dobro do que gastam hoje.

Não estou aqui criticando a Livelo, uma vez que são as companhias aéreas que determinam o valor da milha/ponto e a margem para negociação desses valores não é ampla.

Além disso, nós temos uma cultura muito própria de compra de milhares de pontos, o que definitivamente impacta o poder de barganha nesses casos. Já li comentários de diversos leitores informando que compraram 100.000, 200.000 pontos em uma promoção. Essa prática não é comum nos mercados americano e europeu e é motivo para o aumento do preço do ponto/milha pela companhia aérea, já que, para nós, o ponto/milha é “barato”.

A anuidade do TPC é caríssima, acima de R$ 1.200,00/ano. O grande fator de fidelização desse cartão era justamente o MR, com suas parcerias – incluindo o KrisFlyer da Singapore Airlines, na proporção 1:1. A pergunta que fica é: quem é que vai querer pagar essa anuidade com um deságio de 50% nos pontos acumulados?

Comentários, na caixa, please!

Por fim, o crédito da notícia original vai para o Passagens Top, do Paulo Alcântara, que não conheço, mas respeito muito o trabalho e um especial agradecimento para o Alex, que fez a confirmação da notícia.

OBS: À medida que eu for tendo mais informações, eu irei atualizar o post.