Ontem, pensando sobre as estratégias que vou adotar com os programas de milhas em 2019, dei uma revisada no estado atual dos programas brasileiros – vou excluir o TudoAzul porque, confesso, não entendo nada dele. Então, vou falar sobre o Multiplus, Smiles, Amigo e Livelo.

Multiplus: mudou o Clube e prometeu mundos e fundos para quem migrasse para os novos Clubes. Depois, tirou todas as vantagens. A empresa também não está bem no quesito promoções: até agora não houve nada impactante. O site é muito, muito ruim. O departamento de TI precisa ser reformulado com urgência – a migração do sistema foi um desastre. Os resgates se tornaram impossíveis com as parceiras e com a própria LATAM. No primeiro caso, o sistema aparentemente não exerga as parceiras Oneworld, e no segundo, é fácil ver resgates para a Europa por 300.000 pontos e para a Austrália por 500.000 pontos o trecho … Com a incorporação pela LATAM, em breve começará a especulação de como a LATAM vai administrar o programa. De qualquer modo, acredito que a LATAM tenha que investir muito para recuperar o programa.

Smiles: ao contrário do Multiplus/Fidelidade, o Smiles começou mal o ano, mas ainda no início de janeiro estabilizou e não trouxe nenhuma novidade significativa em 2018. O grande bafafá foi que no final de 2017, início de 2018 a gente descobriu que o Smiles havia implementado – sem avisar aos clientes – uma nova tarifa com milhas que não permitia cancelamento. Ao longo do ano, a empresa adicionou 2 parceiras aéreas: Ethiopian e Royal Air Maroc, cujos resgates são estratosféricos. Os demais resgates continuam na mesma: muito altos na maioria das companhias aéreas, com bons resgates com a Korean Air e com a Qatar Airways. O ritmo das promoções também permanece inalterado: toda semana tem uma promo de transferência bonificada, compra de milhas com desconto, transferência com bônus + voucher de desconto, enfim … Quem não é Diamante, é bom ter o Clube mais barato para poder ganhar os maiores bônus. É o melhor programa em termos de interface amigável para os clientes.

Amigo: no momento, eu o considero o melhor programa para resgate com parceiras aéreas, apesar do TI não ser o forte da empresa. É uma pena o sistema não enxergar diversas parceiras como EVA Air, SAS, Thai, ANA em alguns casos, etc. Há rumores que o Clube Amigo será lançado até o fim do ano, o que pode se tornar um problema para nós. Todos somos testemunhas da deterioração do Multiplus e do Smiles depois que eles criaram seus clubes, né? Além disso, com as últimas promos com 100% de bônus via Livelo muita gente está com muita milha, o que é indicativo de possível alteração dos valores da tabela. Há uma expectativa (ou seria um desejo pessoal?) de que seja firmada uma parceria com o Itau. Afinal, o Amigo é o único programa brasileiro que não tem vínculo com o Itau.

Livelo: é um player made in Brazil, já que não é vinculado a nenhuma empresa aérea, mas tem parceria com muitos programas de milhas. Oferece inúmeras promoções durante o ano que empolgam muito o pessoal das milhas. Acredito, contudo, que apesar de a Livelo ser a melhor fonte de pontos atualmente, ela poderá ser responsável pelo estrangulamento do mercado de milhas/pontos no Brasil. Não sei até que ponto uma Lufthansa pode continuar a oferecer uma ida e volta entre Brasil e Europa na primeira classe por R$ 3.500,00 (compra-se 100.000 pontos Livelo com desconto de 50% no valor do ponto, depois transfere para o Amigo na promo de 100% de bônus). Mas em se mantendo o jogo do jeito que está, é a melhor relação custo-benefício do mercado atualmente dada a flexibilidade no uso dos pontos.

Vocês concordam? O que vocês acrescentariam?