Depois do sucesso do post com o comparativo das tabelas Star Alliance (clique aqui para ler), decidi fazer um comparativo de programas da Oneworld. A Oneworld é uma aliança bem menor do que a Star Alliance e, dos programas populares entre os brasileiros, somente o AAdvantage e o LATAM Fidelidade possuem tabela fixa para resgate com as parceiras. Daí o contraste com o comparativo da Star Alliance, que tem 4 programas que interessam a nós.

A metodologia utilizada nesse post é idêntica àquela do comparativo das cias Star Alliance: montei diversas tabelas entre regiões para resgate com as parceiras (já que o LATAM Fidelidade tem tabela móvel para seus próprios voos), mostrando a quantidade de milhas necessárias em cada um dos programas em econômica, executiva e primeira classe. Destaquei em verde, os resgates mais vantajosos e, em vermelho, os resgates mais caros. Ao final, monto uma tabela com as regiões, as cabines e os programas, com os melhores e piores valores e fecho com uma análise sucinta dos programas.

OBS: Devido à mudança de sistema na LATAM, está sendo impossível resgatar bilhetes com algumas parceiras.

Agora, seguem as tabelas sob outra perspectiva:

Vamos à análise dos programas:

LATAM Fidelidade/Multiplus: programa brasileiro cujos pontos são geridos pela plataforma multimercado Multiplus. A existência de duas empresas que lidam com os pontos geram inúmeros problemas. Se os pontos não são creditados, a LATAM diz que o problema é com a Multiplus, que diz que o problema é com a LATAM. Nenhuma delas tem um departamento de TI forte, tanto que momentaneamente (aí já se vão quase 3 meses) é impossível emitir bilhetes com a maioria das parceiras Oneworld. Altera os termos do programa com apenas 3 meses de antecedência. O layout extrato Multiplus e o esforço que os passageiros frequentes fazem para acompanhar os créditos e débitos e saldos da conta faz com que cientistas da NASA se sintam despreparados para serem clientes do programa.

A LATAM foi a grande vencedora em apenas 2 das 22 tabelas montadas: do Brasil para a Ásia, que é uma ótima relação custo benefício em qualquer cabine e também para a África, em qualquer cabine. Além disso, ganhou pontualmente na econômica entre Brasil – Europa, Europa/EUA – Oceania/Pacífico Sul, e na econômica e first entre Brasil e Oriente Médio.

Modos de acúmulo: o acúmulo de pontos é fácil, pois é possível a transferência de diversos cartões de crédito, compra direta de pontos, compra indireta via KM de Vantagens, transferência via Livelo. Há também diversas promoções para compras em geral que geram pontos no programa. Às vezes, há boas promoções para a aquisição de bilhetes com pontos.

Potenciais problemas: tabela flutuante para voos LATAM – já vi bilhetes para a Europa por 560.000 pontos o trecho.  Não permite stopover. Taxa de USD 200 para cancelamento/reembolso de bilhetes com as parceiras. Também não permite reserva para bilhetes com milhas.

Vantagens: facilidade no acúmulo de pontos.

AAdvantage: é o maior programa de passageiros frequentes do mundo que teve seu dia de 7×1 na montagem dessas tabelas (da perspectiva da Alemanha, é claro), ou melhor, 18 x 1. Foi dominante na maioria absoluta das regiões. O site é bem estruturado, é fácil acompanhar as movimentações no extrato. O call center tem seus altos e baixos, mas se o pessoal do Brasil não resolver, Dallas resolve.

Modos de acúmulo: para os brasileiros, é o calcanhar de Aquiles do programa. Ou bem se voa com a AA e com as parceiras Oneworld ou se tem cartão Santander AAdvantage, que detém a exclusividade das operações da empresa no Brasil. É possível utilizar o AAdvantage e-shopping (clique aqui para acessar) e ganhar 4 milhas por USD gasto em hospedagens no Booking.com e com diversas cadeias hoteleiras (eu tenho um post que explica como se cadastrar no AAdvantage e-shopping e acumular milhas através do portal – clique aqui para ler).

Potenciais problemas: não permite a emissão direta entre Brasil e Ásia. A emissão com a maioria das parceiras Oneworld é feita pelo call center (para ver a disponibilidade, acesse o BAEC). Há dois anos o programa fez mudanças drásticas que tiraram muito o seu valor. Impõe multa de até USD 250 para cancelamento/alteração de qualquer bilhete emitido com milhas (a multa não é cobrada dos clientes Executive Platinum).

Vantagens: o site é bem organizado e permite a emissão online com algumas parceiras (British, Iberia, Qantas e Finnair). O pessoal do call center geralmente é bem preparado. O programa é relativamente estável e avisa as mudanças com bastante antecedência.

Espero que esse post tenha sido útil para vocês!

Aviso que esse tipo de post não acabou: vou fazer um com um mix Star Alliance e Oneworld. Aguardem!