Nos últimos anos, a Emirates tem sido muito criticada pelo produto que oferece na classe executiva de seus B777: configuração 2-3-2 sem flat bed. Realmente, não é um produto competitivo, ainda mais se considerarmos as QSuites da Qatar e a cabine Delta One nos A350 da empresa americana. Para falar a verdade, a maioria das companhias aéreas 4 estrelas oferece produto melhor do que a Emirates no B777.

Para melhorar um pouco esse abismo que a separa das concorrentes,  a Emirates acaba de anunciar o início das operações do B777-200LR com uma nova configuração na cabine da executiva, com configuração 2-2-2 e assentos flat bed.

Ela é muito semelhante à nova cabine dos B777-300ER que estrearam no fim do ano passado nas rotas de Genebra e Bruxelas.

A Emirates também implementou uma “social area” no meio da cabine, com a oferta de snacks e algumas bebidas. Na minha opinião, é um péssimo lugar, pois as pessoas ficam em pé atrás de passageiros que estão sentados, invadindo a sua privacidade e o que é pior: com potencial para perturbá-los no caso de bate-papos informais …

A previsão é que a Emirates vai retrofitar 10 B777-200LR. A nova cabine vai estrear dia 6 de março de Dubai para Fort Lauderdale. O Brasil está nos planos, já que a empresa anunciou que o Chile estará incluído como rota da nova configuração.

Longe de ser um produto revolucionário – afinal, quem senta na janela ainda tem que passar por cima do passageiro ao lado para sair do assento – é um passo pequeno para melhorar um produto inferior ao da concorrência.

Eu só não entendo por que a Emirates não reformula integralmente as cabines dos B777. Há um gasto de dinheiro enorme com retrofits por menores que sejam. Por que não investir em algo realmente bom?