Gente, o Raul Melhado, um querido leitor e colega da PUC-Rio me mandou um inbox no Facebook com informações muito bacanas sobre a probabilidade de um voo na TAP ser operado por um sucatão ou aeronave retrofitada. Então, perguntei se ele gostaria de escrever um guest post sobre isso e aqui está o resultado. Ficou excelente! Então, com vocês, o post do Raul!

Aproveitando algumas viagens programadas para Portugal neste ano e a alta demanda de brasileiros por vôos para este destino, resolvi compartilhar algumas informações interessantes que descobri realizando uma pesquisa a respeito da frota da TAP que faz a ligação Brasil-Portugal. 

A ideia deste post é tentar ajudar a saber qual categoria de avião fará o seu vôo e como emitir um vôo pela TAP reduzindo o risco de se pegar os sucatões e aumentando as chances de se pegar os melhores aviões.

Nessa pesquisa levei em consideração todos os vôos de/para Lisboa em Fevereiro de 2018, com exceção dos que partiam ou voltavam de NAT e POA.

A Frota e suas categorias

Primeiramente vamos falar um pouco da frota da TAP que atualmente faz esse trecho. Hoje são 22 aviões que ligam o Brasil a Portugal pela TAP, sendo que metade deles é bem antiga (11), com média de 20 anos de idade, são os que eu chamo de “sucatões”.

De toda a frota atual, eu separo as aeronaves em quatro categorias, da melhor para a pior:

1) 7 Aviões A330-200 Retrofit (A332R): são aviões que tiveram as suas cabines totalmente reformadas e modernizadas (retrofit) ao longo do ano passado. Essas aeronaves têm de nove a quinze anos de idade e sua configuração é de 25 assentos na executiva e 244 na econômica. Com base nos dados de Fevereiro, esse aviões não voam de/para BSB e e nem de/para BEL. Aqui vocês conseguem ver um vídeo do novo interior destas aeronaves: www.youtube.com/watch?v=J1srWMaxoCE

Prefixos destes aviões: CS-TOL, CS-TOM, CS-TON, CS-TOO, CS-TOP, CS-TOQ, CS-TOR. 

2) 4 Aviões A330-300 (A333): são aviões que pertenciam a Singapore Airlines e entraram na frota da TAP no ano passado. Eles têm, em média, 9 anos de idade e possuem a configuração com 30 assentos na executiva e 255 na econômica. São aviões que têm uma autonomia um pouco menor e por isso não voam de/para GIG e GRU e também BEL. Eu considero estes aviões bons (para o padrão atual da TAP).

Prefixos: CS-TOU, CS-TOV, CS-TOW, CS-TOX,

3) 7 aviões A330-200 (A332): são aviões de 18 a 20 anos de idade que apresentam configuração com 24 assentos na executiva e 239 na econômica. Eles atendem todos os aeroportos que eu pesquisei e fazem parte dos que eu considero os “sucatões”, que devem ser evitados, se possível.

Prefixos: CS-TOE, CS-TOF, CS-TOG, CS-TOH, CS-TOI, CS-TOJ, CS-TOK. 

4) 4 Aviões A340-300 (A343): são aviões de 22 a 23 anos de idade e apresentam configuração com 36 assentos na executiva e 232 na econômica. Não voam de/para nenhuma cidade do Norte/Nordeste e também integram o grupo dos “sucatões” a serem evitados.

Prefixos: CS-TOA, CS-TOB, CS-TOC, CS-TOD

A TAP deverá receber a partir de Setembro até o fim do ano, os novos Airbus A330-900neo (A330Neo) e será a primeira companhia do mundo a voar com estes moderníssimos aviões, o que aposentará de vez alguns dos atuais “sucatões”.

Segundo o site Aeroflap (http://www.aeroflap.com.br/veja-os-avioes-novos-que-tap-recebera-em-2018/), eles terão os seguintes prefixos: CS-TUA, CS-TUB, CS-TUC,  CS-TUD, CS-TUE, CS-TUF, CS-TUG,

Análise dos vôos de Fevereiro

A primeira consideração importante a se fazer é que os vôos já ocorridos não necessariamente vão refletir como serão os vôos futuros (já que a companhia pode alterar a qualquer momento os seus parâmetros e a sua programação), mas eles podem nos ajudar a nos guiar na hora de escolhermos os nossos vôos.

Se o objetivo é tentar pegar um avião retrofit, suas melhores chances estão nos vôos que partem do GIG (noturno) e GRU (de tarde) e voltam de Lisboa para o GIG (noturno) e GRU (noturno). 

Já para que os querem evitar os sucatões, as melhores chances estão nos vôos de/para SSA. BSB também é uma opção com menores chances de cair nos sucatões. Quem voa de/para Belém não tem como fugir deles e certamente pegará um sucatão.

BSB é uma boa opção para quem não liga em não pegar os retrofits mas também quer evitar os sucatões, já que a maior parte dos seus vôos é feita pelos A333 que são aviões bem melhores que os sucatões, mas não tão modernos quanto os interiores dos retrofits.

Alguns vôos de/para GRU (TP83 e TP84) só começam a voar no verão europeu, por isso os dados ainda não estão disponíveis.

Como saber qual avião fará o seu vôo

Basta usar o aplicativo ou site do Flightradar24. Lá, você digita o número do seu vôo (por exemplo, TP88) e em seguida aparecerá o prefixo da aeronave programada para aquele dia. Geralmente conseguimos ver o avião programado com até 48 horas de antecedência. Em alguns casos, somente no dia do vôo que aparecerá a aeronave a voar. Em geral, só quando há um problema no avião que estava escalado para aquele vôo que há uma troca de prefixo.

Conclusão

A busca pelo Flightradar24 é uma mão na roda pois ela ajuda a nos preparar para o melhor (os retrofits) e, principalmente, para o pior (os “sucatões”). Eu prefiro muito mais já saber com antecedência que terei que encarar um sucatão pela frente do que ter aquela surpresa desagradável no embarque.

A partir de agora vocês também já podem saber com antecedência qual categoria de avião fará o seu vôo, basta digitar o seu vôo no Flightradar24 e, com base no prefixo que aparecer, ver em qual categoria ele se encaixa.

Além disso, com base nessas informações, vocês também já podem tentar emitir um vôo que tenha mais chances de ser por um avião bom ou então que se evite pegar os sucatões. Bom vôo a todos!

Eu disse que o post era sensacional! Deu para perceber o nível de detalhamento das informações?

Gostaria de agradecer imensamente ao Raul pela contribuição.  Tenho certeza que todos nós aproveitamos muito.

Valeu, Raul!