A Iberia anunciou que vai retomar os voos entre Madri e Cairo, no Egito. A companhia aérea espanhola operava a rota até 2014, quando suspendeu as operações. Entre 2014 até a retomada em 2 de março de 2020, a Egyptair era a única empresa que ligava as duas cidades.

A rota será operada 4 vezes na semana.

A empresa vai utilizar um A319 para percorrer as 2.085 milhas que separam as capitais europeia e egípcia. É um voo de cerca de 4 horas e pouco, em uma aeronave com 141 assentos. Nos narrow-body, as empresas europeias frequentemente adota a configuração 3-3 em toda a aeronave, e a business vem com o assento do meio bloqueado.

Ótima notícia para quem tem milhas com os programas da Oneworld tais como o AAdvantage, LATAM Fidelidade, British Airways Executive Club (BAEC), IberiaPlus etc.

Atualmente, por conta do bloqueio da Qatar Airways, do qual o Egito faz parte, apenas a British opera um voo de Londres Heathrow e a Royal Jordanian mantém frequências a partir de Amman.

Com a retomada da Iberia em março do ano que vem e a entrada da Royal Air Maroc na aliança em meados de 2020, a Oneworld vai aumentar, significativamente, o serviço para o Cairo.

A novidade também é boa em função da altíssima taxa de combustível (YQ) cobrada pela British Airways ou então pelo inconveniente de ter que fazer uma escala em Amman voando em dois A320. Além de uma YQ bem mais baixa, a Iberia vai operar voos diretos entre as cidades.

No norte da África, a Iberia serve a Argélia (Algiers e Oran), Marrocos (Marrakesh, Casablanca e Tânger). Todos os destinos são operados a partir de Madri.

Além da retomada dos voos para o Egito, a partir de março a Iberia vai aumentar a frequência para Marrakesh para dois voos diários.