Amigos, nesse post só vou mostrar o soft product da primeira classe da Lufthansa. Eu estava voltando às pressas para o Brasil por conta do problema da minha irmã e lá no Terminal da First, eu pedi para ser a última a embarcar porque estava ocupadíssima falando com médicos e família. Infelizmente, nem água eu consegui beber no Terminal – então, não vai ter avaliação de lá também.

Mas, quem se interessar, eu já tinha feito um trip report super detalhado da primeira classe da Lufthansa nessa mesma aeronave (clique aqui para ler), como também avaliei o Terminal (clique aqui para ler).

Emiti esse bilhete via Amigo, naquele bug de maio, usando 100.000 milhas. Somados com os 80.000 que gastei na executiva da ida, o total foi de 180.000 milhas.  Bons tempos, né? Hoje isso não paga nem a ida para a Europa na executiva …

A primeira classe estava lotada no meu voo  e, ainda em terra, foram servidos nuts e champagne.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

A nova necessaire não se compara à Rimowa. Não achei o design interessante – em forma de coração – e a qualidade também deixa muito a desejar.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

O conteúdo, entretanto, tem os excelentes produtos La Prairie.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Pouco tempo após a decolagem foi servido um amouse bouche ma-ra-vi-lho-so de queijo com uvas em uma calda divina. A mistura do doce com o salgado ficou perfeita.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

O menu do voo foi o seguinte:

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

O produto do mês eram

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Para iniciar, eu não resisti ao caviar com champagne – adoro! Só teve um problema: eu não achei a champagne desse voo – Pommery Cuvée Louise. No outro voo que tinha feito com a empresa em dezembro foi oferecida a Laurent Perrier Grand Siècle, que eu acho bem melhor.

Eu também pedi os lagostins com salada de ervilhas frescas e mangas, mas veio uma saladad de camarões com vagem (?). Ela estava boa, mas eu realmente não entendi e eu não tinha a menor disposição de questionar qualquer coisa naquele voo.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Em seguida, chegou minha vitela com champignons chanterelle e spätzle. Apesar de a vitela ter passado do ponto, os acompanhamentos estavam primorosos.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Os champignons estavam dos deuses … Pena estava sem fome e só provei o prato mesmo.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Mais tarde, pedi um prato de queijos acompanhado de vinho do porto para encher um pouco o estômago.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

A qualidade dos queijos também estava excepcional.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Eu infelizmente esqueci de fotografar o pijama e as pantufas, mas eles foram oferecidos e devidamente utilizados no voo.

No café da manhã, eu escolhi as frutas, yogurte com calda de framboesa (que eles indevidamente chamaram de queijo coalho), frutas vermelhas, salmão gravlax, presunto de parma e queijos. Para acompanhar, suco de laranja. Estava tudo muito bom, especialmente as frutas.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Saindo de Frankfurt, a manteiga vem “carimbada” com a First Class.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

Essa manga e abacaxi com pistache – coisa simples – estava deliciosa.

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

LH First Class FRA – GIG out 2018 B747-8i

CONCLUSÃO

Não tenho nada a reclamar desse voo – tudo foi servido com perfeição, a comida estava ótima, os comissários foram nota 10. Aliás, diga-se de passagem, em termos de pessoal de bordo, nunca tive uma má experiência com a Lufthansa. A empresa e os comissários estão de parabéns nesse quesito.

Em relação à First, foi uma experiência bem diferente do voo que fiz de São Paulo para Frankfurt em dezembro.

Aliás, naquele post eu suspeitei do catering de São Paulo e eu acho que estava certa. A minha ida foi na business saindo do Rio e, por mais incrível que pareça, a comida estava melhor do que naquela primeira classe saindo de São Paulo.

O catering de Frankfurt, por sua vez, foi excepcional.  Isso, sim, coloca a Lufthansa entre as melhores primeiras classes do mundo.

Não sei se o pessoal da Lufthansa vai ler esse trip report, mas como cliente, eu sugiro que os responsáveis pela empresa no Brasil façam uma reunião com o pessoal do catering de São Paulo e cobrem uma melhora imediata no produto servido a bordo. Com muita honestidade, ele está muito aquém do nome Lufthansa.

Infelizmente, eu não estava nos meus melhores momentos e não pude aproveitar a experiência 100%. Mas eu tenho a perfeita noção que o voo foi excepcional.

Lufthansa, me aguarde que eu volto!