Ontem, além das companhias aéreas chinesas e a Cayman Airways, e Lion Air e a GOL suspenderam suas operações com o B737-8 MAX. O intuito é aguardar o resultado das investigações envolvendo os dois recentes acidentes fatais com a novíssima aeronave da Boeing.

Outras companhias estão suspendendo as operações com todas as variantes do B737 MAX. Dentre as envolvidas estão a Aeromexico, a Garuda Indonesia e algumas outras companhias de menor porte.

Agora há pouco, a SilkAir, filial regional da Singapore Airlines, decidiu deixar suas aeronaves em solo.

Além disso, os governos de Singapura e da Austrália baniram o sobrevoo do B737-8 MAX de seus respectivos espaços aéreos de acordo com o site Al Jazeera (clique aqui para ler).

Em contrapartida, as empresas americanas American Airlines e Southwest demonstram confiança no modelo. Além delas, a Iceland Air, Air Italy, Oman Air, Turkish Airlines, S7 e a Norwegian Air Shuttle estão operando a sua frota normalmente.

Atualização: diversos países estão proibindo sobrevoo, pouso e decolagem com o B737 MAX e suas variantes. Segue a lista:

  • Alemanha
  • Austrália
  • Áustria
  • Bélgica
  • China
  • Singapura
  • França
  • Holanda
  • Indonésia
  • Irlanda
  • Malásia
  • Omã
  • Reino Unido