O leitor Alexandre me deu essa dica de matéria no Jornal O Globo de hoje:

O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou na 7ª Vara Empresarial do Rio com uma ação inédita no Brasil contra a Decolar.com, a maior empresa de vendas de passagens aéreas e hospedagens online da América Latina.

O MP acusa a Decolar de manipular os preços de diárias em hotéis de acordo com a origem geográfica do usuário. Foram 18 meses de investigações.

Para provar a manipulação, os procuradores fizeram compras simultâneas no Brasil e na Argentina no dia 4 de maio de 2016. Eram acomodações idênticas para a Olimpíada do Rio.

As operações foram feitas no Rio de Janeiro e em Buenos Aires por tabeliães de cartórios de notas.

Resultado: várias ofertas foram bloqueadas para brasileiros e liberadas para argentinos.

Além disso, quando a oferta era aberta aos dois os preços cobrados aos brasileiros eram até 30% superiores a aqueles ofertados aos argentinos.

Um ano depois, o MP fez novo teste e a manipulação se repetiu, com os brasileiros pagando até 49% mais.

Para acessar o link da matéria, clique aqui.