Duas notícias estão dominando o noticiário da aviação civil internacional nessa manhã.

A primeira delas é a compra do aeroporto de Gatwick pelo grupo francês Vinci Airports. O grupo amealhou 50.01% do capital do segundo maior aeroporto do Reino Unido por 2.9 bilhões de libras. O restante 49.99% mantém-se com os atuais donos, Global Infrastructure Partners (GIP).

O grupo Vinci está presente em 11 países do mundo, incluindo o Brasil. No momento, ele está renovando o aeroporto de Salvador (SSA), do qual detém 100% de participação em uma concessão de 30 anos.

A segunda notícia é que o governo da Indonésia expandiu a zona de exclusão em virtude da intensificação atividade do vulcão Krakatoa e aumentou o nível de alerta. O nível 4 é o mais alto e, com o reajuste de hoje, o nível de alerta é 3. A zona de exclusão – que proíbe qualquer tipo de atividade – agora é de 5 km em torno do vulcão.

Todos os voos que passariam pela área estão sendo afetados, apesar de nenhum aeroporto ter sido impactado até agora.

Por fim, a malha da KLM no Brasil será reajustada para se adequar ao fim do inverno europeu. O Rio de Janeiro voltará a receber o B789 em voos diários a partir do dia 31 de março de 2019.

São Paulo, por su vez, perde o B789 e passa a operar com o B777-300ER 5 vezes na semana, acrescidas de duas frequências com o B777-200ER, também a partir de 31 de março de 2019.