O AMEX sempre foi o cartão preferido dos milheiros brasileiros por um motivo simples: ele tinha parceria com diversas companhias aéreas, incluindo a Singapore Airlines. Mas como todos sabem, o Bradesco adquiriu os direitos sobre o AMEX e fez uma enorme reformulação no produto que foi levada a cabo em março desse ano com a migração total para a Livelo.

Eu até escrevi um post sobre uma política que eu desconhecia – validade dos pontos de 70 dias após o cancelamento do cartão (clique aqui para ler) – quando liguei para a central para acabar minha relação com o cartão.

Para compensar a grande perda dos antigos clientes, a Livelo firmou novas parcerias – em quantidade menor e com limitações na transferência de pontos comprados e na proporção de conversão de pontos.

Mas me parece que a empresa está tentando recompensar o pessoal que manteve o cartão e seduzir novos clientes com as últimas promoções de transferência para o Amigo.

Na última, por exemplo, quem tinha o AMEX  e o Clube Livelo conseguiu 100% de bônus, 20% a mais do que aqueles que só tinham Clube Livelo. Em uma transferência de 100.000 pontos, isso significa 20.000 pontos a mais na conta do cliente AMEX.

Com o milheiro promocional na Livelo a R$ 42,00, esses 20.000 pontos superam em muito a anuidade do AMEX Green, que atualmente é de R$ 360,00. Já quem é AMEX TPC desembolsa R$ 1.360,00/ano, o que faz com que uma transferência de, no mínimo, 150.000 pontos, anule o gasto com a tarifa.

Assim, quem transferiu 150k ou mais nessa última promo já compensou a anuidade cheia do TPC e pode ter tido um benefício maior do que o que foi gasto.

Nesse sentido, acho que o AMEX pode, sim, ainda valer a pena. Especialmente por que não há qualquer especificação nas promos sobre qual cartão AMEX e a anuidade do Green é atrativa para quem participa das promos Livelo.

Quem quiser economizar R$ 6,00 pode solicitar o Bradesco Prime Visa Gold, cuja anuidade custa R$ 354,00.

Alguém ainda mantém o TPC? Conseguiram isenção ou abatimento na anuidade?