A Iberia vai entrar para os anais do marketing mundial de como não se fazer uma promoção. É tanta mudança de postura e confusão que fica difícil entender e acompanhar.

Após liberar a transferência dos avios para o BAEC, noticiada em um jornal inglês nesse domingo passado, a Iberia enviou um comunicado oficial para o TPG afirmando que:

(a) a transferência de avios não será considerada uso dos avios: entendo que isso está correto. O uso dos avios é o gasto dos avios com passagens ou com parceiras;

(b) os avios da promo que não forem usados no IP serão descontados do saldo das contas IP, o que pode levar a um saldo negativo: isso jamais foi dito nos T&Cs da promo.  A Iberia inventou isso após a maciça adesão à campanha. A única condição era a utilização dos avios antes de 1o de dezembro, o que pode ser feito tanto no IP como no BAEC porque os termos gerais do IP permitem a transferência.

Abaixo, o comunicado oficial da empresa hoje:

“After listening to customer requests and feedback on the promotion, we have decided to enable members of our Iberia Plus loyalty programme to transfer the promotional Avios through the ‘Use the Combine My Avios’ tool. We have already enabled the transaction in our system.

In order to avoid any misunderstanding, we would like to remind our customers of the general terms and conditions of the promotion, as well as of the Iberia Plus loyalty programme, and of the ‘Combine My Avios’ tool, which will still apply. These include, but are not limited to:

  • Transferred Avios won’t be considered as a redemption. On the 1st of December, the Avios obtained through this promotion, which haven’t been redeemed in the Iberia Plus account by that date, will be discounted from the Iberia Plus accounts. This could lead to a negative Avios balance in those Iberia Plus accounts from where Avios have been transferred.
  • Iberia Plus cardholders will have to comply with the terms and conditions of the ‘Combine My Avios’ tool, such as “Combine My Avios cannot be used to transfer to or from the Iberia Plus Programme within 90 days of joining the Iberia Plus Programme.”

A Iberia não esclareceu o que acontece com pessoas que transferiram avios para o BAEC e que, posteriormente, venham a transferir de volta esses mesmos avios antes de 1o de dezembro.

O que pode ser feito nesse caso:

(a) O mais radical seria entrar na Justiça de antemão para impedir que a conta seja negativada ou, após negativação, para que esta seja revertida.

(b) Transferir os pontos para o BAEC e  cancelar a conta IP. Imediatamente abrir outra conta IP usando outro email e outro endereço (nem sei se isso daria certo, para dizer a verdade – é um risco).

Há um problema que está sendo ventilado nos foruns especializados: há rumores que as contas serão BAEC e IP serão reunidas no dia 2 de dezembro, o que faria com que houvesse uma compensação entre o saldo positivo do BAEC com um eventual saldo negativo no IP.

A solução aí – além do envolvimento do Judiciário – seria: (1) usar todos os avios antes de 1o de dezembro; (2) abrir duas contas novas – uma no IP e outra no BAEC, com email e endereço diferentes das contas anteriores (também não sei se daria certo e também é um risco). Só não se pode esquecer que os nomes nas contas devem ser idênticos.

De qualquer modo, eu sugiro que vocês segurem as transferências e emissões pelo BAEC se não querem ter dor de cabeça.

Da minha parte, emiti um bilhete via IP e com o saldo restante emiti outro pelo BAEC. Se negativarem a minha conta, vou ao Judiciário pedir meus avios de volta. Não foi à toa que reiteradas vezes deixei os T&Cs disponíveis em diversos posts. Acredito que eles serão muito úteis no dia 2 de dezembro …