Como o título já informa, esse post é meramente especulativo e não guarda nenhuma relação com a verdade futura. Não tenho informantes ou amigos no Victoria e o programa (ainda … rssss) não dá a menor bola para mim. Então, o que eu vou falar aqui é só palpite. PAL-PI-TE, ok? Vambora …

1 – Eu acho (aliás, está mais para desejo mesmo) que a emissão one-way passará a ser permitida. Não há qualquer motivo para obrigar o passageiro a emitir ida e volta, concordam? Ainda mais quando o Victoria permite emisão one-way nos voos TAP. Não conheço programa que ainda faça essa exigência. Vocês conhecem?

Agora vamos dar uma olhada na tabela.  A gente pode perceber algumas emissões muito vantajosas e outras péssimas.

2 – Mudanças benéficas:

  • trechos emitidos dentro do Brasil para voar Avianca / Azul. O Victoria cobra 35.000 milhas ida e volta para nossos voos domésticos, o que dá 17.500 milhas por trecho. Acho muito caro.
  • a tabela Europa – Oriente Médio é caríssima, se compararmos com Multiplus, AAdvantage, MileagePlus, etc.
  • a tabela intra-europeia em econômica também está puxada, se considerarmos que nem bagagem mais o passageiro pode despachar. De repente, dão uma aliviadinha …

3 – Pioras na tabela:

  • Brasil e o resto do mundo, exceto a África do Sul:  Europa a 120.000 milhas ida e volta em executiva e 180.000 na First da Lufthansa? Hmmm … tô achando que não vai mais acontecer. Ainda mais com a recente mudança na tabela para voos com a TAP saindo do Brasil.  Aliás, Brasil – Ásia por 250.000 milhas e Brasil – EUA por 90.000 ambas em business também me parecem fadadas ao aumento. Acho que vão mirar na gente, pessoal …
  • Voos intra-Ásia por 50.000 na business e 75.000 na first. Gentem, isso permite um Bangkok – Tóquio com a Thai na primeira classe do B747-8i aproveitando o maravilhoso lounge de Bangkok e a volta com a ANA de Tóquio para Singapura, em um voo espetacular e uma experiência sensacional de check-in, imigração etc no Japão. 37.500 a perna? I don’t think so …
  • Estados Unidos – Ásia. São necessárias 145.000 milhas na business ida e volta para voos com cerca de 12 horas (72.500 o trecho). Da Europa para a Ásia, em voos com aproximadamente a mesma duração, a tabela sobe para 190.000 milhas. Tanto pode aumentar os EUA ou reduzir a Europa, ou ambos.

E vocês? O que acham? Estou muito errada? Tenho futuro como vidente?

“🎼 A cigana leu o meu destino, eu sonhei. Bola de cristal, jogo de búzios, cartomante. Eu sempre perguntei – como será o amanhã, como vai ser o meu destino?”  🎼