Preparem-se para a fofice desse post: Alex Jacquot, um menino australiano de 10 anos de idade – auto-proclamado o CEO da mais nova companhia australiana de aviação, a Oceania Express – escreveu para o CEO da Qantas pedindo conselhos. E Alan Joyce não só respondeu, mas chamou Alex para um encontro!

O Alex, de cara, pede para ser levado a sério e diz que já tem em mente os tipos de aeronave que a empresa vai precisar, os números dos voos, catering etc.

Ele também conta que já contratou pessoas para os cargos de CFO, Chefe de TI, Chefe de Manutenção etc.

Ele está escrevendo para o Alan Joyce com três perguntas: a primeira é que ele tem tempo sobrando agora que está de férias, mas não sabe o que fazer para avançar os trabalhos na Oceania Express e pede sugestões.

A segunda pergunta é se o CEO da Qantas tem alguma dica de como ele pode começar a companhia aérea dele.

E a terceira e última expressa a sua preocupação com o sono dos passageiros na rota Sydney/Melbourne no A35, já que o voo tem 25 horas.

Alan Joyce responde que a primeira coisa que Alex deve ter em mente é a segurança acima e no centro de toda a sua atividade (lembrando que a Qantas nunca teve um acidente fatal em sua história!). Em seguida, ele comenta sobre o problema do conforto em voos de longuíssima distância, lembrando que a empresa já conta com o Project Sunrise (que publicamos aqui no Milhas há quase dois anos – clique aqui para ler).

Ao fim, ele convida Alex para um encontro e também um tour do Centro de Operações da Qantas, onde é feito o controle de todos os voos da Qantas.

Eu achei a iniciativa de Alex espetacular e a resposta de Alan Joyce igualmente bacanérrima: um baita estímulo para o pequeno Alex e outras crianças e jovens que têm um sonho de construir algo na vida.

Desejo a Alex que Oceania Express seja um sucesso daqui a alguns anos!