Como a inscrição nos programas de milhas são gratuitas, muita gente participa de dezendas deles, inclusive essa que vos fala. O ideal é escolher um programa de passageiro frequente e acumular tudo lá. Mas muitas vezes compramos bilhetes em companhias aéreas que não são vinculadas ao programa, mas são parceiras. Daí vem sempre a dúvida: quantas milhas/pontos vou acumular com esse voo?

Para ter a resposta correta, é necessário saber a tarifa do seu bilhete – eu tenho um tutorial sobre tarifas aéreas; para acessá-lo, clique aqui. Depois de conhecer a tarifa, há dois caminhos que podem ser seguidos: o primeiro é entrar no seu programa de milhagem e ver o quanto ele dá pela tarifa x da companhia y. Esse é, sem dúvida, o mais correto.

Mas você também pode descobrir isso usando o wheretocredit (clique aqui para acessar). Vamos supor que você ficou interessado naquele programa que falei ontem, o Asiana Club e está com um bilhete comprado para voar pela Air Canada de São Paulo a Toronto na tarifa K. É só escolher a empresa  – se você quiser, pode deixar com qualquer tarifa:

Aí o resultado será assim:

Se você escolher a tarifa K direto,

aí vai aparecer assim (está cortado, mas no site aparece completo). Veja que ele mostra a pontuação nas diferentes categorias de status (tier) de cada companhia aérea. No caso da tabela abaixo, vale mais a pena pontuar no programa da Air China do que no da própria Air Canada … rsss. Mas eu desconheço o programa da Air China!

O único senão do wheretocredit é que ele, às vezes, não está atualizado. Mas dá para ter uma boa ideia. Minha dica é: dê uma olhada no wheretocredit primeiro e depois confirme no site do programa de milhas em que você quer creditá-las.

Mas não se esqueça de um fator fundamental: saber a validade das milhas em cada programa! De nada adianta você ganhar mais milhas se a validade delas é mais limitada e correr o risco de perdê-las.

Espero ter ajudado vocês com mais um tutorial!

E agradeço ao Daniel pela ideia do post! 🙂